Three Blind Mice

Paula Rego Three Blind Mice, from Three blind mice. Three blind mice.
See how they run. See how they run.
They all ran after the farmer’s wife
She cut off their tails with a carving knife.
Did you ever see such a sight in your life
As three blind mice?

Quem leu A Ratoeira ou Três Ratos Cegos deve ter prestado atenção na música acima, cantarolada pelo mefistotélico Sr. Paravicini. Os mais impressionáveis devem mesmo ter pressentido o caráter lúgubre que imprimiu à história. E não foi sem razão!

Esta cantiga infantil popular tem como pano de fundo uma personagem real (no sentido de realeza), a Rainha Mary 1ª, da dinastia Tudor (filha do Rei Henry 8º e sua primeira esposa, a espanhola Catarina de Aragão). Mary era neta de Ferdinando e Isabel de Castela (reis espanhóis que patrocinaram a descoberta da América) e meia-irmã da Rainha Elizabeth 1ª, filha de Henry 8º com sua segunda esposa, Ana Bolena.

O pai de Mary fundou a religião anglicana ao romper com a Igreja Católica Romana a fim de divorciar-se de Catarina de Aragão, católica, e casar-se com Ana Bolena.

Mary 1ª era rainha da Escócia, para onde foi exilada por Henry 8º, que não desejava que ela o sucedesse no trono inglês pois isto restauraria o poder da Igreja Católia Romana no reino. Mary 1ª ficou conhecida como Bloody Mary (Mary Sangrenta) pelo furor com que perseguia aqueles que se converteram ao Protestantismo.

A música Three Blind Mice faz referência a um dos episódios de perseguição religiosa empreendida por Mary 1ª e seu marido. Os “três ratos cegos” eram os bispos Hugh Latimer e Nicholas Ridley, e o arcebispo Thomas Cranmer, que converteram-se à doutrina de Martinho Lutero. Conhecidos como Oxford Martyrs, eles foram acusados de conspiração contra a rainha e punidos com a pena de morte.

O poema original, de 1609, foi escrito por Thomas Ravenscroft e tinha as seguintes rimas, em inglês arcaico:

Three Blinde Mice,
Three Blinde Mice,
Dame Iulian,
Dame Iulian,
The Miller and his merry olde Wife,
Shee scrapte her tripe licke thou the knife.

O marido de Mary 1ª, o rei da Espanha Felipe 2º, correspondia ao fazendeiro da versão moderna e ao dono de moinho da versão original.

Clique no link abaixo para ouvir a versão que faz parte de um álbum chamado 100 Songs For Kids (à venda na Amazon.com).

Crédito da ilustração: Paula Rego
Three Blind Mice, from “Nursery Rhymes”
Etching with aquatint, 1989

Anúncios

4 pensamentos sobre “Three Blind Mice

  1. Pingback: Mary, Mary, Quite Contrary « O Mundo de Agatha Christie

  2. Pingback: Humpty Dumpty « A Casa Torta

  3. Pingback: Sobrevivente de caso que inspirou Agatha Christie lança livro « A Casa Torta

  4. Pingback: Sobrevivente de caso real que inspirou Agatha Christie lança livro « Batata Transgênica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s