Arsênico

Numa noite em particular, em princípios de junho, ele apareceu por volta das oito e meia e logo se lançou a uma conversa animada sobre o tema bastante ameno da predominância do envenenamento por arsênico nos crimes. (Poirot Investiga, Ed. Record, pág. 133)

Esse Dr. Hawker realmente aprecia uma conversa leve e amena, não? Infelizmente, não faz muito tempo, nós tivemos oportunidade de descobrir na mídia brasileira detalhes mais do que suficientes para nossos próprios bate-papos, quando uma família da cidade de Campinas/SP morreu envenenada por ingestão de arsênico inorgânico em 2005.

Casos de envenenamento acidental também são reportados ainda hoje: em Bangladesh, por exemplo, poços de água contaminada são utilizados para abastecer populações inteiras na região.

A contaminação por arsênico é um problema grave nos poços tubulares de Bangladesh, leste da Índia, Nepal e vários outros países. O arsênico é venenoso e, mesmo em baixa concentração, pode causar doenças de pele, prejudicar o sistema nervoso, causar tipos graves de câncer, falência de órgãos e perda de braços e pernas, bem como levar à morte. (Journal USA)

Este metalóide é encontrado na natureza, como parte de minerais compostos em forma de sulfeto. Quando se mineram e processam estes minerais, o processo de fundição libera o arsênio como subproduto; para evitar que seja dispersado livremente, contaminando a área, são adicionadas outras substância que o estabilizam.

Estima-se que existam 11 milhões de toneladas de arsênio no planeta, que também pode ser liberado quando ocorrem desastres naturais (erupção de vulcões, terremotos, maremotos, incêndios florestais, etc.).

Ainda que o arsênio se associe com a morte, é um elemento químico essencial para a vida e sua deficiência pode gerar diversas complicações. A ingestão diária de 12 a 15 μg pode obter-se sem problemas com a dieta diária de carnes, pescados, vegetais e cereais, sendo os peixes e crustáceos os alimentos mais ricos em arsênio, apresentando-o geralmente na forma de arsenobetaína, menos tóxica que o o arsênio inorgânico. (Wikipedia)

Frasco de arsênicoNós, que lemos Agatha Christie, sabemos que hálito e suor com odor de alho e a análise dos fios de cabelo é uma das maneiras de se identificar uma vítima de envenenamento por arsênico mas, na falta de um laboratório competente por perto, que outros sintomas devemos procurar?

ARSÊNICO : NMC = 0,05 mg/l
Os primeiros sintomas do envenenamento crônico por Arsênico são semelhantes aos sintomas das enfermidades genéricas mais comuns, fazendo com que, nestes casos, seja difícil estabelecer um diagnóstico. Este tipo de envenenamento torna o indivíduo cansado, letárgico e deprimido. Outros sintomas são o aparecimento de linhas claras nas unhas dos dedos dos pés e das mãos, perda de peso, náuseas e diarréia alternadas com prisão de ventre e perda de cabelos. (Springway)

A análise dos fios de cabelo, no entanto, apenas pode comprovar se o envenenamento vem sendo efetuado de forma constante, num efeito cumulativo. Ao contrário da estricnina e do cianureto, o arsênico não tem um sabor característico e pode ser ministrado sem que a vítima perceba durante semanas, até meses, até atingir seu objetivo.

Indivíduos com suspeita de envenenamento por ingestão de arsênio devem ser sempre encaminhados aos cuidados médicos imediatos. Não há antídotos para o envenenamento imediato por arsênio, e o melhor que pode ser feito imediatamente após a ingestão é provocar o vômito. Lavagens ou eméticos – apomorfina, sulfato de zinco, ipeca, leite de magnésia, entre outros – devem ser usados, sob supervisão médica, a intervalos de até dois dias, em seguida administrar óleo de castor. Fluidos intravenosos geralmente são necessários para prevenir a desidratação. Pessoas com suspeita de envenenamento por arsênio sempre devem ser encaminhadas aos cuidados médicos imediatos. (Alerta Mineração Paracatu)

V. também o post Verde de Scheele.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Arsênico

  1. “Nós, que lemos Agatha Christie, sabemos que hálito e suor com odor de alho (…) é uma das maneiras de se identificar uma vítima de envenenamento por arsênico (…)”

    … ou de várias rodadas de pizza de alho nos rodízios de pizza !

    (sorry, é que já tem alguns, errr, dias que não vou e deu vontade…) 🙂

  2. uma pessoa envenenada por arsênico, consegue sobreviver por quantas horas? A pessoa passa por algum sofrimento ou é um mal silencioso? Qual a quantidade fatal?

  3. Cumprimentos pelo trabalho no site.
    – Gostaria da sua visita no nosso site: sextants.com.br/blog e assim ouvir seu comentário sobre nossa proposta de mudança nas leis para coibir o crime de envenenamento no Brasil. Grato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s