Um novo mistério na vida de Tommy Beresford

Uma matéria de Rachel Almeida publicada ontem, 16.07.2008, no Jornal do Brasil começava desta forma:

Assim como o belga Hercule Poirot, a colecionadora de arte Eva Klabin (1903-1991) gostava de usar a “massa cinzenta” para desvendar mistérios policiais. Quando não organizava eventos sociais ou viagens mundo afora para arrematar novas peças para sua coleção, gostava de se sentar numa confortável poltrona na sala inglesa de sua casa e ler os romances da dama do crime, Agatha Christie.

Inspirado nesse hábito, o autor e diretor Jonas Calmon Klabin (cujo avô foi primo de segundo grau de Eva) criou o espetáculo Mistério na mansão – O caso da cantora cantonesa, que estréia nesta sexta-feira, na Fundação Eva Klabin, a antiga residência agora revertida em museu, na Lagoa. Nos cômodos da mansão o público incorpora, ao mesmo tempo, o papel de personagem da história e de detetive.

Leia o restante da matéria do JB clicando aqui.

…..

Pois bem. Quando, em 18.06.2008, o post Mistério no Rio foi publicado aqui em A Casa Torta, eu não sabia que, na produção da peça “Mistério na Mansão – A Cantora Cantonesa”, havia um amigo de um dos heterônimos de Tommy Beresford, mais especificamente na parte musical (fiquei sabendo justamente na época da internação do ator principal, Marcos Oliveira, e a esse respeito um novo post foi publicado em 03.07.2008).

Esta ligação inesperada rendeu ao supracitado heterônimo um convite (mas nenhuma dicazinha sequer) para assistir ao ensaio aberto da peça, que aconteceu nesta quarta, 16.07.2008.

Assistir não… participar.

Com estréia marcada para a próxima sexta, 18 de julho de 2008, “Mistério na Mansão – A Cantora Cantonesa” é encenada na Fundação Eva Klabin, literalmente uma mansão que hoje é um museu mas abriu suas portas para o espetáculo. Ao chegarem no local, os espectadores recebem instruções por escrito de como a encenação funciona, bem como uma lista não somente dos personagens principais – interpretados por atores profissionais – mas também de vinte e cinco personagens secundários, com características bem sucintas para não revelar nada antecipadamente. Cada espectador pode, portanto, escolher um desses papéis e efetivamente fazer parte da trama !

Evidentemente, este post falará o menos possível sobre o enredo. Mas veja um pequeno trecho do conciso ‘manual de instruções’, sem spoilers portanto:

(…) Siga seus instintos, preste atenção aos outros convidados, especialmente às encenações dos artistas, e socialize. O segredo em se sair com êxito é conversar com todo mundo. Tente descobrir o que puder de todos os outros personagens, analise quem possa ajudar, quem pode atrapalhar, quem você pode subornar, chantagear ou seduzir.

Um assassinato inevitavelmente ocorrerá. Depois do crime, você terá vinte minutos para descobrir qual dos personagens é o assassino e o seu motivo. (…)

Portanto, lá se foi Tommy Beresford participar, em pleno século 21, de mais um mistério, dessa vez não como protagonista, claro. Cada participante, ao escolher seu personagem, recebe uma caixa com apetrechos para se caracterizar, inclusive dinheiro falso e um crachá com informações, agora sim, bem mais detalhadas mas confidenciais.

O elenco é excelente: o marido Hugo Moiselle (Andre Engracia), a governanta Ada Danha (Marília Medina), a filha Ana Menina (Paula Jardim) e o professor de música Tomás Crina (Thiago Chagas) além, claro, do excepcional Marcos Oliveira [foto], popularmente conhecido como o Beiçola do seriado da TV brasileira A Grande Família, que faz a impressionante Moça Menina Moiselle (não encontrei nenhuma foto da caracterização, mas a figura do cartaz da peça é bastante fiel, basta imaginá-la de carne e osso). Na encenação, que acontece em vários cômodos e ambientes da mansão, eles interagem o tempo todo com os “convidados”, com muito jogo de cintura para aturar contracenar com os “novatos” itinerantes e bisbilhoteiros – entre eles, os “se achando”, os tímidos que mal conseguem abrir a boca e “atuar”, etc.

Evidentemente não havia um Tommy Beresford na lista de personagens disponíveis, mas escolhi um papel que tivesse tudo a ver com uma de minhas outras atividades… Esquecendo da máxima “o que parece mais simples pode ser efetivamente a solução”, claro que criei uma solução por demais mirabolante para o mistério e, também claro, fiquei muito longe de acertar (de fato, um dos espectadores/participantes conseguiu). Acredito que após a estréia do espetáculo o acertador receba algum prêmio – merece. Acredito (mas estou apenas supondo) que, para evitar o desmancha-prazer do boca-a-boca de quem já assistiu à peça, haja mais de um desfecho previsto na encenação.

Para os leitores de livros de mistério, claro que é desnecessário dizer que é um prato cheio. Divirtam-se !

“Mistério na Mansão – A Cantora Cantonesa”
Local: Fundação Eva Klabin
Av. Epitácio Pessoa, 2.480, Lagoa, Rio de Janeiro
Sexta e sábado, 20h. Domingos, 18h.
Ingressos a R$ 60, com meia entrada para estudantes, maiores de 60 anos e professores municipais.
Informações: (21) 9791-9481. Classificação: 12 anos.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Um novo mistério na vida de Tommy Beresford

  1. Que legal!!
    E que tal a atmosfera? Tem coisa de comer?

    Puxa, é A Casa Torta ingressando literalmente no mundo do mistério.
    🙂

    Será que algum leitor do blog vai participar também? Tomara!

  2. Apesar dos visitantes serem todos amadores (e portanto com uma dose de nervosismo e “o que é que eu faço agora ?”), a atmosfera, até por ser num museu e pelas ótimas interpretações dos atores, tinha sim tudo a ver com um “livro de mistério”.

    Sim, tinha comes e bebes: pastinhas, torradas e pão árabe, com bebidas diversas, di grátis para quem desejasse (não sei, porém, se será assim durante a temporada, acredito que sim).

    Os figurinos eram muito legais, “basicamente acessórios básicos” que davam a caracterização minima necessária para identificar a profissão de cada um.

    Estou divulgando para os amigos amantes de mistérios, tenho certeza de que vão curtir participar.

  3. Pingback: Mistério na Mansão: Fim da Temporada « A Casa Torta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s