Romances policiais

Livros de mistério "prendem" o leitor

Livros de mistério 'prendem' o leitor

Dois artigos, em inglês, apresentam algum interesse para os fãs do gênero policial.

No primeiro, a estudante de jornalismo e cronista Katie Blankenau pergunta-se o por quê das pessoas não temerem livros sobre assassinato, em artigo publicado no jornal da Uiversaidade do Kansas nos EUA. Ela viciou-se no gênero depois de ser apresentada à obra de Agatha Christie.

Author Agatha Christie recently lured me into the genre, and after devouring her I moved on to others without pause. It took about 120 murders or so before I realized how I was entertaining myself. I was whiling away time with death.(The University Daily Kansan)

Segundo declaração da editora Random House, os audiolivros mais vendidos da casa são os livros de mistério. Katie acha estranho esse fascínio por um tema que a maioria das pessoas não gosta de comentar ou discutir: a morte.

Dentre as justificativas encontradas estão a variedade encontrada, que atende a qualquer nicho demográfico, etário, etc.; o senso de ordem e justiça ao final do livro; e, por fim, a satisfação do leitor ao solucionar um quebra-cabeças, uma oportunidade de demonstrar sua inteligência.

O segundo artigo vem do Canadá, onde o governo anuncia cortes no orçamento da cultura. Richard Handler, articulista da CBC News, demonstra através de exemplos que a cultura aprimora habilidades pessoais. A leitura de romances policiais tem mesmo benefícios psicológicos, segundo pesquisa do psicólogo Keih Oatley, da Universidade de Toronto.

O crítico literário da revista norte-americana James Wood menciona um experimento promovido no subúrbio da cidade do México que pedia aos policiais que lessem histórias de mistério, com o objetivo de aprofundar seus valores éticos, sua compaixão e empatia para com o próximo.

So he gave them a reading list on which he included works by Cervantes, Agatha Christie and Edgar Allan Poe.
Even his police chief felt reading fiction would enrich his officers. They would acquire experience by proxy. And their ethics and their compassion would be deepened. (CBC News

Para saber mais
Why aren’t people afraid of reading books about murder?
So what exactly are the arts good for?

Anúncios