A linguagem das flores

Cuidado com o que diz!

Cuidado com o que diz!

– Minha irmã e eu tivemos uma governanta alemã, uma Fräulein. Era uma pessoa muito sentimental. Ela nos ensinou a linguagem das flores, um tipo de estudo hoje esquecido. (…)
– Um homem costumava mandar-me orquídeas roxas todas as noites, no teatro – disse Jane em tom sonhador.
– Isso queria dizer “estou à espera de seus favores” – declarou Miss Marple num tom animado. (Os Treze Problemas, Nova Fronteira, pág. 140-141)

Dame Agatha Christie conhecia jardinagem e hortelagem bem o bastante para usar plantas em diversas de suas tramas, mas foi no conto Os Quatro Suspeitos que este conhecimento foi crucial para a solução do caso.

Há muitas estórias e lendas em relação ao significado das flores. Diz uma lenda na Turquia que em meados do século XVIII um inglês teria feito a seguinte afirmação: “aqui se pode brigar, censurar, mandar cartas de paixão, amizade ou civilidade, ou mesmo notícias, sem nunca ter de sujar os dedos com tinta!”. A explicação para tal informação é em relação a uma espécie de código que os turcos usavam através de flores para expressar seus sentimentos. Cada espécie de flor tinha um significado específico, assim, um buquê bem feito podia comunicar praticamente qualquer combinação de sentimentos.

Continuar lendo