A linguagem das flores

Cuidado com o que diz!

Cuidado com o que diz!

– Minha irmã e eu tivemos uma governanta alemã, uma Fräulein. Era uma pessoa muito sentimental. Ela nos ensinou a linguagem das flores, um tipo de estudo hoje esquecido. (…)
– Um homem costumava mandar-me orquídeas roxas todas as noites, no teatro – disse Jane em tom sonhador.
– Isso queria dizer “estou à espera de seus favores” – declarou Miss Marple num tom animado. (Os Treze Problemas, Nova Fronteira, pág. 140-141)

Dame Agatha Christie conhecia jardinagem e hortelagem bem o bastante para usar plantas em diversas de suas tramas, mas foi no conto Os Quatro Suspeitos que este conhecimento foi crucial para a solução do caso.

Há muitas estórias e lendas em relação ao significado das flores. Diz uma lenda na Turquia que em meados do século XVIII um inglês teria feito a seguinte afirmação: “aqui se pode brigar, censurar, mandar cartas de paixão, amizade ou civilidade, ou mesmo notícias, sem nunca ter de sujar os dedos com tinta!”. A explicação para tal informação é em relação a uma espécie de código que os turcos usavam através de flores para expressar seus sentimentos. Cada espécie de flor tinha um significado específico, assim, um buquê bem feito podia comunicar praticamente qualquer combinação de sentimentos.

Dália

Oi, meu nome é Dália.

Este curioso costume Turco logo chegou a França, e uma linguagem inteiramente feita de símbolos florais foi inventada, Le Langage des Fleurs, publicada em 1819, tornando-se uma das referências favoritas do público. Esta nova linguagem das flores atraiu até poetas românticos na Inglaterra. O poeta inglês Thomas Hood (1799-1845) escreveu em seu poema, “A Linguagem das Flores”, “Doces flores sozinhas podem dizer o que a paixão tem medo de revelar”.

Na era vitoriana, a linguagem tornou-se ainda mais complexa. As flores não só significavam diferentes sentimentos, mas a maneira como eram oferecidas e aceitas podia também significar alguma coisa. Como por exemplo, uma simples rosa vermelha aberta era sinal de admiração pela beleza feminina. Contudo, oferecer um botão com espinhos e folhas queria dizer: “Temo, porém com esperança”. Se a destinatária respondesse recatadamente com o botão virado para baixo, o gesto deveria dizer: “Não deves temer, nem ter esperança”. Se a jovem colocasse a flor recebida nos cabelos, o gesto significava cautela, mas se a colocasse sobre o coração, significava que o amor era correspondido.

Diga com flores

Diga com flores

As rosas, por exemplo, têm até uma “linguagem própria”, além de serem consideradas símbolos eternos do amor, as cores de suas pétalas têm significados específicos. As rosas vermelhas simbolizam a paixão, as cor-de-rosa amores sublimes, as brancas significam amor puro e incondicional, e as amarelas são mais misteriosas – uns dizem que simbolizam o ciúme, enquanto outros afirmam que estão ligadas aos amores afortunados.

É interessante também que até a forma de arrumar as rosas nos vasos pode expressar sentimentos: uma única rosa num vaso demonstra elegância e intimidade; várias delas, formando arranjos grandes e compactos inspiram alegria e confraternização.

Há também uma simbologia ligada aos buquês de noiva. Como cada flor carrega um significado diferente, mencionado acima. Em relação aos buquês de noiva, o significado das flores e as mensagens são bastante importantes e devem ser levados em consideração.

Excesso de informação?

O que você quer dizer?

Segundo o livro “The Bride Guide”, das autoras Dinah Braun Goss e Maria Schram Schwartz, algumas flores utilizadas na montagem de buquês de noiva podem ter vários significados.

Amarilis (açucena) – Orgulho
Alfazema (lavanda) – Desconfiança
Amor-perfeito – Pensamento
Anêmona – Abandonado
Botão-de-ouro – Infantilidade, ingratidão
Bico-de-cegonha – Devoção constante
Campainha – Perseverança
Campainha-roxa – Valor constante, persistência
Campânula – Submissão, mágoa
Campânula-branca – Esperança
Camélia – Beleza perfeita
Capuchinha – Patriotismo
Cardo – Represália
Centáurea – Sensibilidade
Cravo – Ai, meu pobre coração!
Crisântemo – Estou apaixonado (a)
Coroa Imperial – Majestade e poder
Dedaleira – Falsidade
Dente-de-leão – Oráculo
Flox – Harmonia
Genciana – És injusto
Gerânio – Tristeza
Girassol – Altivez
Goivo – Fidelidade no infortúnio
Hera – Fidelidade
Íris – Mensagem
Jacinto – Mágoa
Jasmim – Graça e elegância
Lilás – Primeiras emoções de amor
Lírio – Pureza
Lírio do Vale – Volta da felicidade
Madressilva – Índole meiga
Malva rosa – Ambição feminina
Margarida – Inocência
Miosótis (forget me not) – Amor verdadeiro
Narciso silvestre (asfódelo) – Afeição e fidalguia
Narciso – Vaidade
Nenúfar – Pureza do coração
Ninféia – Pureza de coração
Orquídea – Uma bela dama
Papoula – Extravagância fantástica
Peônia – Vergonha e timidez
Prímula – Juventude
Rosa – Amor
Tagetes – Luto
Tulipa – Declaração de amor
Verónica – Fidelidade feminina
Violeta – Modéstia

Fontes: Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais, Reader’s Digest e “A Linguagem das Flores”, editado por Sheila Pickles.

Post relacionado
A dama e as flores publicado em 28 de janeiro de 2008.

Leitura complementar
The Language of Flowers
Flower Meanings

Um pensamento sobre “A linguagem das flores

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s