Adriano ou Antonino?

– Astartéia, Istar ou Astoret, como você quiser chamá-la. Eu prefiro nome fenício de Astartéia. Creio que se sabe da existência de um bosque de Astartéia no país. Fica no Norte, junto à Muralha Romana. (Os treze problemas, Nova Fronteira, pág. 23)

Alto-relevo de Vênus ao norte da Muralha de Adriano

Alto-relevo de Vênus ao norte da Muralha de Adriano

Existem duas muralhas romanas ao norte da Inglaterra: a mais famosa e em melhor condição é a Muralha de Adriano; a muralha de Antonino encontra-se no que hoje em dia é o meio da Escócia, mas quando foi construída limitava a fronteira com a Inglaterra. Não encontrei referências a um bosque dedicado a Ishtar em nenhum dos dois, entretanto, pode ser que se trate de um bosque dedicado à deusa romana Vênus ou à grega Afrodite, que são outras manifestações da fenícia Astartéia.

Se for este o caso, o alto-relevo de Vênus em High Rochester, ao norte da Muralha de Adriano, pode identificar o local perto de onde esse bosque se encontre.

Trecho da muralha romana

Trecho da muralha de Adriano

O imperador Adriano visitou a Bretanha durante o verão de 122 de nossa era. Uma revolta havia eclodido no norte, após sua ascensão ao trono e, para reprimi-la, o exército romano sofreu pesadas perdas. Adriano decidiu, então, adotar uma solução radical: construir uma muralha para separar “os romanos dos bárbaros”, o que de fato ocorreu, seccionando o norte da Inglaterra da Escócia.

A muralha de Adriano tinha altura inicial de 3 a 5 metros. Para protegê-la, 14 fortes foram posicionados em toda sua extensão, além de 80 torres militares. Ao longo de uma linha de colinas e penhascos ligando o mar do Norte ao mar da Irlanda, de Newcastle a Carlisle, a muralha de Adriano, guardada por 9 mil homens, provou sua eficácia durante mais de três séculos. Assim foram repelidos os ataques dos “bárbaros” escoceses em 180, 196 e 197. Mas, no início do século V, o Império Romano em declínio negligenciou essa fronteira longínqua. Relegada ao abandono, a obra virou um gigantesco depósito onde as pessoas iam recolher pedras para a construir suas casas ou igrejas.

Fonte: Revista História Viva, ed. 13, novembro de 2004.

V. site Hadrian’s Wall Country.

Trecho da muralha de Antonino

Trecho da muralha de Antonino

A Muralha de Antonino localiza-se na Escócia, na fronteira com a Inglaterra.

A cerca de 160 quilômetros ao norte da Muralha de Adriano, trata-se de uma antiga fortificação erguida pelo governador romano da Britânia, Lollio Urbico, por determinação do Imperador Antonino Pio, entre os anos 140 e 142. Esta defesa estendia-se por cinquenta e cinco quilômetros desde o estuário do rio Forth, na costa oriental da ilha, no Mar do Norte, até ao golfo de Clyde, na costa ocidental, sobre o mar da Irlanda, e ao longo de uma linha de fortes construídos anteriormente por Cneo Júlio Agrícola.

Fonte: Wikipedia

V. site The Antonine Wall.

Post relacionado
Astartéia publicado em 29 de outubro de 2008.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s