Atropina

E no mesmo livro de Medicina, que eu continuei lendo, uma parte desse livro era interessantíssima, fiquei informada dos sintomas de envenenamento pela ptomaína e pela atropina. Não eram muito diferentes entre si. (Os treze problemas, Nova Fronteira, pág. 86)

Estrutura quimica da atropina

Estrutura química da atropina

A atropina é um alcalóide, encontrado na planta Atropa belladonna e outras de sua família. A Atropa belladona (ou erva-moura mortal) fornece principalmente o alcalóide Atropina (dl-hiosciamina). O mesmo alcalóide é encontrado na Datura stramonium, conhecida como estramônio ou figueira-do-inferno, pilrito, ou ainda maçã-do-diabo.

Tem absorção veloz no trato gastrintestinal. Ela também chega a circulação quando for aplicada topicamente na mucosa do corpo. A absorção pela pele íntegra é pequena, embora seja eficiente na região retroauricular (atrás da orelha). O metabolismo hepático é responsável pela eliminação de aproximadamente 50% da dose, enquanto o restante é eliminado inalterado na urina. A atropina atravessa a barreira placentária. A atropina é absorvida rapidamente pelo trato gastrintestinal. Tem meia-vida de cerca de 2 horas.

Continuar lendo