Pilocarpina

Miss Marple olhou em derredor, adiando seu momento de triunfo:
– Pilocarpina. (…) Eu virei rapidamente as páginas do livro até encontrar a indicada no índice. Contém spoiler –>  Li a respeito da pilocarpina e de seus efeitos sobre a visão e outras coisas, que pareciam não ter qualquer relação com o caso. Finalmente cheguei à frase mais significativa: tem sido experimentada com êxito como antídoto para o envenenamento pela atropina. <– Fim do spoiler (Os treze problemas, Nova Fronteira, pág. 84)

Estrutura quimica da pilocarpina

Estrutura química da pilocarpina

Pilocarpina é um alcalóide extraído das folhas da planta jaborandi (Pilocarpus pennatifolius), uma espécie vegetal disponível somente no Brasil. O jaborandi é conhecido há vários séculos pelos índios tupi-guarani que a chamavam de yaborã-di (planta que faz babar) e indicada sempre que se queira aumentar a produção de suor (gripe, edemas ou hidropisia). Esta planta é um arbusto do gênero Pilocarpus, de ocorrência natural em algumas regiões do norte/nordeste do Brasil, especificamente entre o Maranhão e o Piauí, que tem folhas claras podendo chegar até dois metros de altura. Suas folhas estão repletas de pequenas bolsas secretoras que quando esfregadas soltam um cheiro semelhante ao da laranja.

Efeitos colaterais
Redução da acuidade visual sob iluminação deficiente; espasmo ciliar; irritação ocular; congestão vascular conjuntival; cefaléia temporal ou supra-orbitária e indução de miopia, principalmente em pacientes jovens, que iniciaram recentemente a administração.

O uso prolongado pode causar opacificação do cristalino.

Contra-Indicações
Hipersensibilidade aos componentes da fórmula e glaucoma por bloqueio pupilar.

Jaborandi

Pilocarpus pennatifolius
Pilocarpus pennatifolius

O Jaborandi parece ter destino semelhante ao da Espinheira Santa. É encontrado em uma região de solo e clima bem característicos, entre o Pará e o Maranhão. Seu princípio ativo já é largamente usado pela indústria de medicamentos no tratamento do glaucoma. Era utilizado no passado para aguçar o faro de cães de caça. Também indicado no tratamento de doenças do aparelho respiratório. Vários xampus trazem o Jaborandi em sua fórmula, tido como um poderoso aliado na luta contra a queda de cabelo. Há anos, a planta vem sendo extraída em grandes quantidades para uso de laboratórios estrangeiros. Não existem planos para reposição dos exemplares retirados da região. As poucas áreas de cultivo regular são controladas por laboratórios estrangeiros. Um espécie ameaçada é o jaborandi (Pilocarpus jaborandi), muito utilizado em formulações cosméticas. Esta planta faz parte da Lista Oficial de Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção, publicada em 1992 pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis.

Estimula o crescimento e renovação celular na pele e cabelos, utilizado na prevenção e tratamento da queda de cabelos de diversas causas. Contém alcalóides, especialmente a pilocarpina e óleos essenciais. Desta planta é extraido o cloridrato de pilocarpina, vasodilatador tópico, com aplicações médicas nas áreas de dermatologia, angiologia e oftalmologia.

Post relacionado
Atropina publicado em 2 de novembro de 2008.

Fontes de pesquisa:
Portal Farmácia
Tua Saúde

Anúncios

3 pensamentos sobre “Pilocarpina

  1. Ola sou nova por aqui e não sei se votei direito, queria dizer que também estou pesquisando sobre o Jaborandi para por no meu Blog, encontrei o seu e adorei suas explicações.
    Se não votei direito (rsrs) quero dizer que foi ótimo ver suas explicações.
    Obrigada
    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s