O dilema dos belgas

belgicaUm texto (em português de Portugal) interessante sobre a Bélgica foi publicado neste inicio de ano e cita Poirot:

Três ideias feitas a corrigir já: Bruxelas é desinteressante, a Bélgica não existe por causa da rivalidade entre francófonos e os que falam flamengo, ninguém por lá aceita ser primeiro-ministro. Tudo errado. (…)

A britânica Agatha Christie brincou como ninguém com o dilema dos belgas. O seu detective Poirot passa a vida nos romances a explicar que não é francês. Confusão facilitada por até 1898 o francês ser a única língua oficial, apesar de metade dos belgas falar flamengo, variante do holandês.

Leia o artigo completo de Leonídio Paulo Ferreira clicando aqui.