Citando Agatha – Semana de 22 a 28.06.2009

Este post pertence à nossa série – publicada sempre às terças – de posts que abrangem um resumo (de alguns) dos blogs que citaram Agatha Christie durante a semana anterior, a fim de registrar, periodicamente, parte desta enormidade de sites que falam, por um motivo ou por outro, sobre a Dama do Crime, e também como forma de homenagear e prestigiar os blogueiros que tratam do tema ou citam Agatha em suas memórias de todos os tempos. Neste post, citações de blogs em português de 22 a 28.06.2009.

27.06.2009
Blog: A Noite do Lobo
Post: História das canetas

Atenta ao novo nicho de mercado, a partir de 1992 a MONTBLANC utiliza a estratégia de lançar edições de tiragem limitada, desenvolvendo duas linhas comemorativas – “Patronos das Artes” e “Escritores” – e colocando no mercado um modelo de cada série por ano. Nesse primeiro ano surgiram a Lorenzo di Médici na série “Patronos das Artes” e a Hemingway na série “Escritores”. Seguiram, respectivamente, Octavian e Agatha Christie em 1993; Louis XIV , Agatha Christie Imperial Dragon e Oscar Wilde em 94; Prince Regent George IV e Voltaire em 95; Semiramis e Alexandre Dumas em 96; Peter I & Catherine II (duas) e Dostoievsky em 97; (…)

[Mais citações desta semana clicando aqui]

Anúncios

Globo Esporte, Saque e Voleio… e A Casa Torta

Nosso A Casa Torta foi indicado como fonte de referência no site do Globo Esporte. A matéria foi na seção Saque e Voleio:

Wimbledon e o dinheiro britânico

Os registros oficiais indicam que em 1880, primeiro ano da quadra central do Grand Slam, os ingressos custavam “7s.6d”. Não entendeu? Eu “traduzo”: 7 xelins e 6 pênis (calma!). Difícil entender a moeda britânica pré-1971, quando o Reino Unido adotou o sistema decimal. Antes disso, os britânicos usavam as seguintes unidades:

– Pêni (penny): era a menor unidade monetária. No plural, fica “pênis” (pence, em inglês).
– Xelim (shilling): equivalie a 12 pênis
Libra (pound): equivalia a 240 pênis ou 20 xelins
– Guinéu (guinea): equivalia a 1 libra + 1 xelim ou 21 xelins. A moeda levava esse nome porque era feita de ouro extraído de Guiné

Para entender melhor, sugiro que leiam isto e isto.

O primeiro “isto” é o link para um dos posts mais lidos do site desde sua inauguração, “O dinheiro nos livros de Agatha Christie“, de 19.02.2008. Agradecemos a Alexandre Cossenza pela indicação.

Inspirados em Agatha

Infelizmente, as notícias foram descobertas tarde demais, e as temporadas já terminaram, mas como podem voltar à cena, ficam as dicas:

(1) “Assassinato no Bar” é título de uma peça em cartaz em Curitiba, PR, durante o mês de junho. Do site Festa da Semana:

Sucesso de público na temporada que fez no Bar Curityba em maio, a comédia Assassinato no Bar ganha mais quatro apresentações em junho, sempre às 22 horas, nas quintas-feiras, no mesmo local. Sátira dos filmes de mistério ingleses e fazendo referências a nomes do suspense como Agatha Christie e Sherlock Holmes, é uma produção da Companhia Máscaras de Teatro, com texto e direção de Franklin Albuquerque.

Escrita especialmente para ser apresentada num bar, a montagem remete também ao jogo Detetive, hit dos anos 80, pois o público interage tentando acertar quem cometeu o assassinato. “O público pode interrogar os personagens, é uma interatividade muito divertida”, diz Franklin Albuquerque, que escreveu e dirige a peça. “Criamos finais diferentes e mudamos o culpado a cada sessão”.

Leia mais clicando aqui.

(2) Quatro Versus Cadáver’ encerrou temporada no Cuíra, em Belém, PA:

(…) Quatro Versus Cadáver, consagrada pelo público de Belém como um dos maiores sucessos teatrais do ano (…) encerra com as sessões deste sábado, dia 27, às 21h; e do domingo, dia 28, às 20h. A montagem nasceu de um desafio proposto pelo diretor Saulo Sisnando aos dramaturgos paraenses Edyr Augusto Proença, Carlos Correia Santos e Rodrigo Barata. Todos deveriam partir do mesmo tema: em San Francisco, Califórnia, em 1944, um corpo é encontrado numa biblioteca. Os suspeitos são uma loira má, um galã dissimulado e uma criada. Também era necessário observar a duração de 20 minutos para contar a história; afora isso, cada autor teve ampla liberdade para determinar quem seria o culpado, qual a arma utilizada e o motivo do crime. A ousadia da proposta gerou uma comédia divertidíssima, que brinca com clichês da literatura policial e do cinema noir, e que desde o primeiro final de semana conquistou o público

Carlos Correia Santos tem sido constantemente premiado por seus textos teatrais; em abril, Theodoro recebeu o Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2008. O texto que escreveu para Quatro Versus Cadáver, “Quem matou minha personagem?”, é sua primeira comédia. Inspirado no universo de Agatha Christie, Correia faz uma experiência de metalinguagem, resultando numa trama surreal que brinca com o próprio teatro e com o ego dos atores em cena.

Leia mais clicando aqui.

Citando Agatha – Semana de 15 a 21.06.2009

Este post pertence à nossa série – publicada sempre às terças – de posts que abrangem um resumo (de alguns) dos blogs que citaram Agatha Christie durante a semana anterior, a fim de registrar, periodicamente, parte desta enormidade de sites que falam, por um motivo ou por outro, sobre a Dama do Crime, e também como forma de homenagear e prestigiar os blogueiros que tratam do tema ou citam Agatha em suas memórias de todos os tempos. Neste post, citações de blogs em português de 15 a 21.06.2009.

19.06.2009
Blog: Transitoriamente
Post: Qual livro mudou a sua vida? Por Ligia Fascioni

Quando não tinha mais nada para a minha faixa etária, lembro bem do meu primeiro livro “adulto”. Foi “O assassinato de Roger Akcroyd”, da Agatha Christie, aos 12 anos. Eu fiquei simplesmente hipnotizada e agarrei tudo o que encontrei dela. Para mim, os melhores são “Cai o pano” e “Os cinco porquinhos”.

Troca de condecorações

Blog Dorado

Blog Dorado

Nosso blog A Casa Torta recebeu do blog amigo Quarto Escuro, da Bruna (que recentemente publicou vários posts sobre mistério e suspense), a nobre comenda “Blog Dorado” (assim mesmo, sem “u”: como diz ela, “causdiquié castellano, amigo!”).

Agradecemos a Bruna pelo carinho e recomendamos o “Quarto Escuro” mais uma vez a todos:

http://quartoescuro.blogdrive.com/

Rola um conjunto de regrinhas:

1) Mencionar quem lhe ofereceu o selo. (done !)

2) Completar a frase “Eu sou Luz e quero iluminar…”

“Eu sou a Luz e quero iluminar… Madonna”, pode ser ? 🙂

3) Passar o selo para até 15 blogs que consideremos de LUZ, avisando-os da oferta.

Vou deixar a “tarefa de completar as tarefas” para Lady Lucy…

Pistas para escrever mistérios

O blog Samizdat publicou um interessante texto denominado “Algumas pistas para escrever mistérios”, de Maristela Scheuer Deves, que evidentemente cita Agatha:

(…) a opção por um investigador que não é profissional tem para o eleitor um atrativo a mais, parecer-se com ele. Prova disso é o sucesso de um dos personagens criados pela Rainha do Mistério, Agatha Christie: sua inesquecível Miss Marple é uma solteirona que mora numa cidade pequena e que sempre acaba solucionando crimes e enigmas complicados.

Leia o texto completo clicando aqui.