Akhenaton: Agatha e o Egito antigo

Texto de Luiz Santiago publicado em 22 de julho de 2019 para o site Plano Crítico fala sobre a peça Akhenaton foi escrita por Agatha Christie no ano de 1937 mas lançada apenas em 1973:

Embora tenha sido publicada apenas em 1973, a peça Akhenaton foi escrita por Agatha Christie no ano de 1937, mais ou menos no mesmo período em que concebia o romance Morte no Nilo. Grande admiradora dos mistérios do Egito Antigo e casada com um arqueólogo (Max Mallowan), a autora conseguiu fazer aqui uma interessantíssima saga dramática e de profundo caráter político, histórico, religioso e social, elencando os principais eventos do reinado de Amenófis IV (que posteriormente mudaria seu nome para Akhenaton) e sua relação com outras duas importantes figuras da História daquele país: a bela rainha Nefertiti eo jovem influenciável Tutancâmon, o Rei Tut.

Aqui — como em qualquer livro ficcional baseado em personalidades ou qualquer tipo de evento histórico — o leitor precisa entender que está diante de uma obra de entretenimento. Trata-se de uma peça de teatro que se baseia em eventos reais ou parcialmente documentados, sobre os quais até hoje existem investigações, hipóteses, questionamentos e descobertas sendo feitas. Com isso em mente, há que se elogiar tremendamente o trabalho de exploração dos bastidores políticos do palácio real de Akhenaton, um dos faraós mais polêmicos e mais odiados de sua dinastia, muitas vezes também apelidado de “O Faraó Louco”.

A peça acompanha a vida do personagem principal, de sua adolescência até a morte, focando primeiramente na sua visão de mundo e na forma como as pessoas olhavam para ele. No 1º Ato da peça temos uma breve introdução marcando as constantes campanhas militares do Egito de Amenófis III ea oposição física e até moral do jovem Amenófis IV frente a Horemheb, um dos nomes fortes do Exército nacional protegidos pelo Sacerdote de Amon. Esta figura musculosa estreitará laços com o futuro faraó e ele próprio se tornará sobreano do Egito, em um plot político que envolve um golpe militar e religioso ao fim da vida de Akhenaton, passando pelos rápidos reinados Semencaré e Tutankhamon para enfim entronar Horemheb, elemento da História que é trabalhado com primazia pela autora como uma dramática história de traição, amizade e visões políticas do que é bom para um país e para as relações pessoais entre as pessoas no poder (considerando o sistema do Egito Antigo). A autora preenche muito bem as brechas históricas, tanto nesse aspecto mais íntimo, quanto nas explicações muito plausíveis para a parcial destruição das pinturas, entalhes e outras artes que mostravam Akhenaton e sua esposa Nefertiti, sempre alimentando certo mistério em relação a destino final dessas figuras.

Leia o texto completo clicando aqui.

Anúncios

Mistério no Mediterrâneo: Comédia com pitadas de Agatha

No site Correio Lageano, por Agnes Samantha:

Para os apaixonados pelas obras de Agatha Christie, o longa “Mistério no Mediterrâneo”, lançado recentemente pela Netflix, é um prato cheio de referências. O título já faz alusão a um dos livros da rainha do crime e a história mostra, de uma forma bem mais cômica, o suspense e o desvendar do mistério, assim como em suas obras.

(…) O filme se baseia na obra de Agatha, mas deixa claro, desde o início, que o enredo é cômico. O casal principal é conhecido por outros longas do gênero e lembrando pela última atuação juntos, em 2011, com “Esposa de Mentirinha”.

Para os críticos, não é possível que Mistério do Mediterrâneo seja uma produção que os surpreenda. Mas pode, sim, divertir. Não é à toa que a produção é uma das mais assistidas na plataforma streaming. E ainda tem um toque especial aos fãs de plantão, com uma referência da Agatha Christie, identificada por eles no grand finale.

Leia a resenha completa clicando aqui.

Knives Out: Elenco e cartaz

De acordo com o site CinePop, o longa de suspense “Knives Out” (ainda sem título no Brasil), escrito e dirigido por Rian Johnson (de “Star Wars: Os Últimos Jedi”), “traz um clima semelhante às clássicas histórias de Agatha Christie”, e será lançado nos cinemas nacionais no dia 28 de novembro de 2019:

No elenco, Daniel Craig, Chris Evans, Ana de Armas, Jamie Lee Curtis, Toni Collette, Don Johnson, Michael Shannon, Lakeith Stanfield, Katherine Langford, Jaeden Lieberher e Christopher Plummer.

Quando o renomado escritor de livros criminais Harlan Thrombey (Plummer) é encontrado morto em sua mansão logo após seu aniversário de 85 anos, o inquisitivo Detetive Benoit Blanc (Craig) é misteriosamente encarregado do caso. Da família desfuncional do autor à seus empregados, Blanc caminha através de uma teia de mentiras para desvendar a verdade por trás da morte de Harlan.

Leia mais clicando aqui.