Ian McKellen: Um sinistro mordomo, 60 anos depois

Em seu perfil oficial no Facebook, Sir Ian McKellen conta sobre nova sua aparição nos teatros em 2021, nada menos que sessenta anos depois de atuar interpretando também um mordomo em sua estreia numa história baseada em “Café Preto”:

Em meu primeiro trabalho, no Belgrade Theatre Coventry, a companhia fazia uma peça diferente a cada quinze dias. Um deles foi “Black Coffee” de Agatha Christie, no qual interpretei o antigo e bastante sinistro mordomo, Tredwell [*].

Isso envolveu empoar meu cabelo jovem de branco e pintar algumas rugas em meu rosto com um andar vacilante, tomando cuidado para não estragar o café envenenado que mata meu patrão.

60 anos depois, estou me repetindo, desta vez em uma peça muito superior e mais divertida. Espero que, com a cabeça raspada e bigodes falsos, eu seja um velho mais convincente.

[*] Treadwell, no original.

A peça nova, em cartaz em outubro e novembro de 2021, como Firs:

https://theatreroyalwindsor.co.uk/thecherryorchard/

Mais sobre a carreira de Sir Ian:
https://en.wikipedia.org/wiki/Ian_McKellen

A postagem original:

A Boneca da Modista: Uma questão de derrière

Hoje em dia a palavra “bunda” não escandaliza ninguém, mas ela não é comum na literatura de Agatha. O trecho selecionado é do conto “A Boneca da Modista”, incluído no livro “Os Últimos Casos de Miss Marple”. Aparece na página 120 da edição da L&PM, com tradução de Pedro Gonzaga.