Sugestão de leitura | Agatha Christie’s Secret Notebooks: Fifty Years of Mysteries in the Making

Sinopse
Agatha Christie: 66 romances policiais, 20 peças de teatro, 6 romances sob um pseudônimo e mais de 150 contos. Quais são os mistérios que explicam tamanho sucesso?

Em 2004, um incrível legado foi revelado: Descobertos entre outros objetos deixados na casa da família de Christie estavam seus diários – 73 cadernos escritos à mão com notas, listas e desenhos que apresentavam seus planos para diversos livros, peças e contos. Entre essas relíquias, observações, pistas e notas sobre seus famosos livros, que fascinam gerações de leitores.

Repleto de detalhes que a modesta autora jamais revelou, Os Diários Secretos de Agatha Christie inclui dois contos inéditos de Poirot. Imperdível! [Extraído da edição brasileira]

Capa

Quando a escritora inglesa Agatha Christie faleceu, ela deixou sua propriedade Greenway House para a filha Rosalind. Greenway era a casa de verão da família no Devon desde 1938 e após o falecimento de Rosalind passou para o National Trust para ser reformada, entrando no circuito de jardins abertos à visitação pública.

O neto de Agatha então convidou um dos conselheiros da fundação que cuida do legado da autora para um fim de semana na casa, antes da reforma. Num dos quartos-depósitos, John Curran encontrou uma caixa de papelão repleto de cadernos: durante o resto do fim de semana ele só saiu do depósito para dormir [pouco] e comer [arrastado por Mathew Pritchard, seu anfitrião].

Curran trabalhou durante quatro anos nos cadernos de notas [e não “diários”, como aparece em alguns sites e traduções] decifrando, interpretando, organizando e relacionando as anotações ao seu respectivo romance/conto/peça teatral. As duas maiores dificuldades que ele mesmo aponta em seu livro foram decifrar a caligrafia de Agatha Christie e ordenar cada anotação cronologicamente.

O livro traz alguns fac-símiles de páginas dos cadernos de notas e, cara, vou te contar, não é fácil mesmo! Talvez porque os cadernos funcionassem como uma Penseira em que ela despejava suas ideias para analisá-las mais criticamente depois ou porque o pensamento é mais rápido do que a mão, a caligrafia da Dama do Crime parece de médico. Um médico que escreve em pé, sem apoio, entre uma corrida e outra.

Quanto à cronologia, Agatha não seguia os conselhos de sua criação: o detetive Hercule Poirot recomendava trinta e três vezes que a pessoa deve ter ordem e método, mas sua criadora preferia o “método caótico”: ela sempre tinha meia dúzia deles espalhados pelas casas, na bolsa, etc., voltando a usá-los após intervalos de meses ou anos; as ideias para um livro específico podem se espalhar em vários cadernos, variando entre uma linha a vinte páginas, sequenciais ou não; ela raramente datava as entradas.

The best time for planning a book is while you’re doing the dishes.
Agatha Christie

Continuar lendo

Os jardins de Greenway House (3)

Enquanto o trabalho de mudança progredia, Hannaford, o jardineiro, que era um velho cão fiel, dedicado aos patrões a quem servira por tanto tempo, chamou-me de parte e disse: “Veja o que salvei para a senhora, o que tirei deles”. Eu não fazia a menor idéia do que ele queria dizer, mas acompanhei-o à torre do relógio, por cima das cavalariças. Aí, passando por uma espécie de porta secreta, mostrou-me uma enorme quantidade de cebolas espalhadas no chão, cobertas com palha, e também pilhas de maçãs. (Agatha Christie, Autobiografia, Círculo do Livro)

Vista do Rio Dart a partir dos jardins de Greenway

Vista do Rio Dart a partir dos jardins de Greenway

 

Outra vista do rio

Outra vista do rio

Estátua de pedra no jardim de Greenway

Estátua de pedra no jardim de Greenway

Este sanitário vitoria foi encontrado enterrado sob uma pilha de folhas durante uma escavação arqueológica nas terras de Greenway. Acredita-se que remonte a meados do século 19.

Este sanitário vitoria foi encontrado enterrado sob uma pilha de folhas durante uma escavação arqueológica nas terras de Greenway. Acredita-se que remonte a meados do século 19.

Posts relacionados
Os jardins de Grenway House (1) publicado em 26 de setembro de 2008.
Os jardins de Grenway House (2) publicado em 4 de outubro de 2008.

Os jardins de Greenway House (2)

Apesar de tudo, não havia motivo para que eu comprasse a Greenway House. Mas como me sentia atraída por essa casa! Sempre soubera que Max não gostava, realmente, de Ashfield. Não porque ele tenha dito isso — mas eu sabia. Acho que, de certa forma, sen­tia ciúmes da casa, pois ela fora uma parte de minha vida que eu não partilhara com ele — era só minha. E Max dissera espontanea­mente acerca da Greenway House: “Por que você não a compra?” (Agatha Christie, Autobiografia, Círculo do Livro)

Entrada para o Jardim Murado Sul

Entrada para o Jardim Murado Sul

  Continuar lendo

Os jardins de Greenway House (1)

Assim, fomos até a Greenway House; realmente, a casa e os terrenos que a rodeavam continuavam lindíssimos. Era uma residência georgiana, de cerca de 1780 ou 1790, com um bosque que descia suavemente até o Dart e muitas árvores e arbustos — a casa ideal, um sonho de casa. (Agatha Christie, Autobiografia, Círculo do Livro)

Jardim Murado Sul

Jardim Murado Sul

Continuar lendo

Sinodun Players

Por fim, vimos um anúncio no Times. Foi no outono, pouco mais ou menos uma semana antes de partirmos para a Síria.
“Olhe aqui, Max”, disse eu, “há um anúncio de uma casa em Wallingford. Você se lembra de como gostamos de Wallingford? E se for uma casa junto ao rio? Não havia nenhuma para alugar, quando fomos lá.” Telefonamos ao agente e corremos para Walling­ford. (Agatha Christie, Autobiografia, Círculo do Livro)

Corn Exchange Theatre, Market Place

Corn Exchange Theatre, Market Place

O documentarista Nicholas Brazil, natural de Whitchurch, está para lançar seu documentário sobre a cidade vizinha Wallingford, no Oxfordshire. O título é The Crucible of History: The story of Wallingford. Arthur Tudor, filho mais velho de Henry 7º e primeiro marido de Catarina de Aragão, era o castelão do Castelo de Walligford quando faleceu em 1502 e deixou trono, coroa, castelo e esposa para Henrique 8º. Agatha Christie e seu marido, o arqueologista Max Mallown, foram alguns dos moradores famosos da cidade, cuja história remonta ao tempo dos Saxões. O rei Alfred O Grande fortificou a cidade contra as invasões vikings; esses muros ainda são vistos no centro de Wallingford e são considerados os mais preservados da Inglaterra.

“Agatha Christie lived on the town’s outskirts from the 1930s. She was actually president of the Sinodun Players. They had the great privilege of probably the biggest selling crime author attending their productions,” he said. (Henley on Thames)

Continuar lendo

Quando Hollywood foi a Harrogate

Capa do Harrogate Advertiser

Capa do Harrogate Advertiser

O livro Made in Yorkshire, dos autores Tony Earnshaw e Jim Moran, trata de mais de quarenta filmes gravados ou baseados nos cenários de Yorkshire, na Inglaterra, incluindo O Mistério de Agatha, produção dirigida por Michael Apted com Dustin Hoffman e Vanessa Redgrave, no papel da Duquesa da Morte.

Este filme de 1979 retrata o episódio do desaparecimento da escritora Agatha Christie em 1926, quando “desapareceu misteriosamente por 11 dias após o fracasso de seu casamento. Neste relato ficcional em torno do acontecimento, um repórter americano sai em seu encalço e a encontra num sanatório prestes a levar adiante um plano macabro” (sinopse).

The filmmakers noted happily that the Old Swan, where Christie was eventually discovered, having absconded from her Berkshire home, had changed little and required only cosmetic changes to take it back in time.
“The roof was taken down to reveal a splendid glass framework and the room was decorated with hanging lamps, palms and wicker furniture,” Tony notes in the book.
“In an instant the clock was turned back half a century.” (Harrogate Advertiser)

Leia também
O sumiço misterioso – post de 9 de maio de 2008.

Enciclopédia Britânica

Abaixo, reproduzimos o artigo relativo a Agatha Christie dentro da Enciclopédia Britânica:

Enciclopédia BritânicaDame Agatha Christie
Encyclopædia Britannica Article
Page 1 of 1
– born Sept. 15, 1890, Torquay, Devon, Eng.
– died Jan. 12, 1976, Wallingford, Oxfordshire

in full Dame Agatha Mary Clarissa Christie, née Miller

English detective novelist and playwright whose books have sold more than 100 million copies and have been translated into some 100 languages.

[Texto completo (com spoilers sobre Poirot e Miss Marple): clique aqui]