Citando Agatha – Semana de 22 a 28.08.2011

Este post pertence à nossa série – publicada sempre às terças – de posts que abrangem um resumo (de alguns) dos blogs que citaram Agatha Christie durante a semana anterior, a fim de registrar, periodicamente, parte desta enormidade de sites que falam, por um motivo ou por outro, sobre a Dama do Crime, e também como forma de homenagear e prestigiar os blogueiros que tratam do tema ou citam Agatha em suas memórias de todos os tempos. Neste post, citações de blogs em português de 22 a 28.08.2011.

25.08.2011
Blog: Comunidade Resenhas Literárias
Post: De letra em letra… Agatha Christie esgana o leitor!

Agatha Christie quase sempre é motivo de festa para a mente. É de admirar que, diferente de muitos autores que também contribuíram para o gênero policial, a autora costumava tratar a maioria de suas obras com todo o respeito que o gênero sempre necessitou. Fora a própria quem disse que, dentro de um romance policial, pode também conter elementos diversificados da literatura em geral. As suas obras geralmente não são apenas ‘’romances para encaixar peças’’, mas sim também podem ser tidos como excelentes estudos sobre a alma humana. É característica de suas obras o estudo minucioso das motivações que levam os seres humanos a cometerem atos tão terríveis (como o assassinato, por exemplo), e o célebre personagem que mais aparece em suas obras com o intuito de realizar tais estudos, é o inesquecível Hercule Poirot.

Assassinato no Expresso do Oriente

Capa da edição de banca da Ed Record

Capa da edição de banca da Ed Record

Sinopse da quarta capa: No luxuoso trem Taurus Express, carro Istambul – Calais, Samuel Edward Ratchett, aliás Cassetti, é encontrado em sua cabine morto com 12 punhaladas. Segundo as evidências, a morte teria acontecido entre meia-noite e duas horas da manhã. À meia-noite e meia, o trem entrou numa nevasca. Depois dessa hora, era impossível que qualquer um deixasse o trem. Portanto, o assassino tinha que ser descoberto ali mesmo…
Todos esses enigmas iludiriam os melhores detetives das mais famosas organizações policiais, menos um: Hercule Poirot. O célebre detetive belga, pequeno e sempre impecavelmente trajado, o homem da ordem e do método, capaz de encontrar a solução para todos os mistérios com o uso das suas “pequenas células cinzentas”, é o principal protagonista de mais este romance da galeria de dezenas de Agatha Christie, com milhões de exemplares vendidos no mundo inteiro.
O maior detetive da ficção policial de todos os tempos, criação genial de Agatha Christie, indiscutivelmente a maior escritora do seu gênero que a literatura mundial já produziu, soluciona mais um envolvente mistério, com um desfecho surpreendente.

Murder on the Orient Express (1934)
(Um crime no Expresso do Oriente, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

[Off-Topic] Dexter – A mão esquerda de Deus

Bati palmas e fiz uma reverência para ela. – Bravo, senhorita Marple. (eff Lindsay, Dexter, Ed. Planeta, 2008, pág. 57)

Capa da edição brasileira

Capa da edição brasileira

Você sabia que o autor da série de livros Dexter é casado com a sobrinha de Ernest Hemingway e que ela também é escritora, além de roteirista? Então Jeff Lindsay é primo de Margaux, Mariel e ‘Gloria‘ pelo casamento. Mundinho pequeno. [A propósito, este livro é dedicado à esposa.] Será que as relações disfuncionais da família da esposa inspiraram alguma personagem dos livos? No lo creo, pero que las hay… OK, fim do Momento Caras.

Eu já estava com o dedo pronto pra clicar no botão “Compre” do Darkly Dreaming Dexter quando li a notícia de que estava a ser traduzido para pt-br. Decidi aguardar, afinal Titia Batata apóia o fomento nacional [putz!]. Fui agraciada com o título Dexter – A mão esquerda de Deus.

¨¨ <- cara de nhé

Continuar lendo

Treze à Mesa

Treze à Mesa, Nova Fronteira

Treze à Mesa, Nova Fronteira

Sinopse da quarta capa: Poirot estava presente quando Jane, envaidecida, falara de seu plano para “livrar-se” do marido, de quem estava separada, mas não oficialmente, como ela desejava. Agora o homem estava morto. Mesmo assim, o grande detetive belga não podia deixar de sentir que alguém estava tentando iludi-lo. Afinal, como se explica que Jane tivesse esfaqueado Lord Edgware na biblioteca exatamente na hora em que era vista jantando com amigos? E qual seria o motivo agora, já que o aristocrata finalmente lhe dera o divórcio?

Lord Edgware Dies (ou Thirteen at Dinner, 1933)
(A Morte de Lorde Edgware, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

O Mistério de Sittaford

O Mistério de Sittaford, edição de banca

O Mistério de Sittaford, edição de banca

Sinopse da quarta capa: O inverno enseja divertidos jogos de salão. Mas aquele inverno surpreenderia seis moradores de uma pequena localidade campestre que se entretinham com uma brincadeira curiosa: a levitaçãode uma mesa. É anunciado um assassinato. O nome do capitão Trevelyan é pronunciado, e as batidas da mesa revelam as letras fatais da palavra MORTO.

O pânico se instala e cresce quando, uma hora depois, o capitão é encontrado morto em seu escritório, com o crânio fraturado. De que forma macabra Trevelyan, próspero proprietário da Casa de Sittaford e dos seis bangalôs da redondeza, teria sido vítima?

Em O Mistério de Sittaford, a velha dama do crime e do suspense lança um novo desafio ao leitor, que terá diante de si uma história que transcende os fatos espirituais e salienta os segredos da própria vida.

The Sittaford Mystery (ou Murder at Hazelmoor, 1931)
(O Mistério de Sittaford, em Portugal)

Citações e referências
Continuar lendo

Assassinato na Casa do Pastor

Edição de banca da Ed Record, paperback

Edição de banca da Ed Record

Sinopse da quarta capa: “Qualquer pessoa que matasse o Coronel Protheroe estaria prestando um grande serviço ao mundo.”

Estas palavras, pronunciadas incidentalmente pelo pastor Clement, viriam mais tarde demonstrar-se fatídicas: o Coronel Protheroe é assassinado algumas horas depois do comentário… e na casa do próprio pastor.
Entra então em cena um dos personagens mais cativantes da literatura mundial: a simpática e ativa miss Jane Marple, a “rainha de todas as velhinhas geniais deste mundo”.
Como em todo bom romance policial, o fio capaz de levar ao assassino é tênue. Ele pode conduzir o leitor a meras suposições que se mostram improváveis quando o desfecho surpreendente é revelado pela grande mestra do gênero, a genial Agatha Christie.

The Murder at the Vicarage (1929)
(Crime no vicariato, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Miss Marple:
Continuar lendo

O Mistério dos Sete Relógios

O Mistério dos Sete Relógios, Ed. Record, paperback

Sinopse da quarta capa: O jovem Gerry Wade dorme e nem uma bateria de despertadores consegue tirá-lo do profundo sono em que se acha mergulhado. À cabeceira da cama, um forte tranquilizante. Seria ele a causa da tragédia ou apenas uma pista falsa, proposital?

Os relógios, afinal, acabam por se tornar a senha do mistério, a pista, o sinal simbólico para a solução de um dos melhores e mais fascinantes enigmas da literatura policial, criado por Agatha Christie que, tão bem quanto criá-los, sabe resolvê-los.

The Seven Dials Mystery (1929)
(O Mistério dos Sete Relógios, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos do Superintendente Battle:
Continuar lendo

Sócios no Crime

Capa da edição de banca, 1987

Sinopse da quarta capa: Agência Internacional de Detetives: Tommy Beresford e sua mulher Tuppence, transformados nos Brilhantes Detetives de Blunt, se vêem envolvidos na mais inacreditável série de aventuras. E, para cada caso a ser solucionado, usam o estilo de um famoso e grande detetive: as artimanhas do padre Brown, a irônica e bem-humorada inteligência e a vasta cultura de Sherlock Holmes, a inigualável sutileza do genial Hercule Poirot. Tudo isso, é claro, conduzidos pela inconfundível habilidade de Agatha Christie em criar, a partir do banal e o corriqueiro, as situações mais extraordinárias.

Partners in Crime (1929)
(O Homem que era o nº 16, em Portugal)

Citações e referências
Continuar lendo

O Mistério do Trem Azul

Sinopse de Antonio Geremias: A autora, conhecedora de seu legítimo eleitorado, usa neste romance uma boa quantidade de ingredientes que já fizeram sucesso anteriormente. Lá estão a jovem de bom caráter, aventurosa e herdeira inesperada de uma fortuna; a viagem no Blue Train, que passeia ao longo da costa mediterrânea, numa noite de luar, em direção à Riviera. E o amor e o crime. A bordo, uma mulher misteriosa é assassinada em sua cabine, de onde desaparece uma jóia, dona de uma história repleta de paixão. Também embarcado, Hercule Poirot, o detetive belga que vive aposentado na Inglaterra, envolve-se no drama. Este segue seu curso em hotéis de luxo, narrado em sotaques franceses, britânicos e norte-americanos. Sim, pois estes, emergentes na sociedade mundial no início do século, marcavam presença nos romances e na vida real. É nova mondanité, observada pelos olhos argutos da Velha Dama do Crime

The Mistery of the Blue Train (1928 )
(O Mistério do Comboio Azul, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

Os Quatro Grandes

Sinopse de Antonio Geremias: Um dos mais discutidos livros de Agatha Christie, onde o que se questiona é o próprio texto, além do roteiro algo desencontrado e do uso de expressões racistas relacionadas a chineses. Agatha Christie nunca teve maiores pretensões literárias e sempre, coerentemente, assumiu sua herança de mulher de classe alta e endinheirada na Inglaterra da virada do século. É possível encontrar sinais de racismo em outros livros seus; ela também nunca negou o contexto do Império Britânico. Isso não deve diminuir a qualidade de seus livros e o efeito que buscava – divertir, entreter e criar. E o encontro de grandes mentes criminosas – o embrião decadente do atual crime organizado – é tema recorrente na literatura policial. No caso, muito bem tratado, com diálogos surpreendentes, bons perfis e um final de primeira linha.

The Big Four (1927)
(As Quatro Potências do Mal, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

O Assassinato de Roger Ackroyd

Sinopse de Antonio Geremias: Este romance policial, que a genial escritora inglesa localiza, tipicamente, na Inglaterra rural do começo deste século, gira em torno da morte de um industrial e proprietário de terras, no pequeno lugarejo chamado King’s Abbot. Todos seus personagens podem ser o assassino; a seu turno, todos tornam-se suspeitos, todos são interrogados. E o fantástico detetive belga, Hercule Poirot, radicado na Inglaterra, usando apenas suas “pequenas células cinzentas”, deve resolver o mistério. Escrito na primeira pessoa – James Sheppard, o médico local, é o narrador – O Assassinato de Roger Ackroyd é fascinante pelo tema, pela estrutura e pela maneira como envolve o leitor do começo ao fim. Este foi de seus primeiros contos e, dele, Agatha Christie tinha particular orgulho. Dizia que era o mais “conhecido de meus livros”.

The Murder of Roger Ackroyd (1926)
(O Assassinato de Roger Ackroyd, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

O Segredo de Chimneys

Capa do livro O Segredo de ChimneysSinopse de Antônio Geremias: Num mundo onde a espionagem, a queda de casas monárquicas tradicionais, e o fim de charmosas dinastias aconteciam de verdade, o romance mostra as intrigas, conflitos e amores de uma era que acabou. Jóias perdidas, assassinatos e um amor compõem o enredo.Um dos textos mais estranhos de Agatha Christie, onde ela, mais uma vez mostrando o quanto conhecia seus leitores e sabia o que eles queriam, desenha um movimento político num daqueles pequenos países balcânicos que sumiram antes e com a Primeira Grande Guerra. A trama soma amores vulcânicos, traições, honra, lealdade e dignidade, uma certa dose de cinismo e muita, muita inteligência aplicada na solução de uma prosaica descoberta do tesouro. Assassinato coroa o enredo. Ela traça o perfil da vida do herói, Anthony Cade, outsider por decisão do destino e portador de um fardo maior do que se possa imaginar. Este enredo, que incendiava as mentes dos leitores, onde um herdeiro digno perdia o trono pela influência de perigosos assessores, e seus fiéis súditos lutavam pela sua volta, era recorrente naquele tempo; mesmo hoje, emociona e encontra ressonância.

The Secret of Chimneys (1925)
(O Segredo de Chimneys, em Portugal)

Citações e referências
Continuar lendo

Poirot Investiga

Sinopse de Hamilton dos Santos: Hercule Poirot, o extraordinário homenzinho de 1,63 metro de altura e cabeça em formato de ovo, já esteve antes no Egito para desvendar o famoso caso relatado em “Morte sob o Nilo”. Agora, ele volta ao país dos faraós para resolver o intrincado mistério de uma tumba egípcia recém-descoberta por arqueólogos americanos. “A Aventura da Tumba Egípcia” é apenas uma das 14 aventuras narradas em mais esse volume de narrativas curtas de Agatha Christie, todas protagonizadas por Poirot. O caso da tumba certamente chamará a atenção do leitor não só pela ágil sucessão de crimes msiteriosos, que clamam por uma solução, como também pelo fato de revelar um Poirot supersticioso. “Também acredito na força da superstição, uma das maiores forças que o mundo já conheceu”, diz o detetive belga ao seu inseparável ajudante, o Capitão Hastings. Igualmente interessante é o conto “O Primeiro-Ministro Seqüestrado”, no qual Poirot tem que desvendar o desaparecimento de um chefe de Estado. Isso o leva a dar opiniões sobre política e economia, o que, os leitores de Agatha Christie sabem, é incomum.

Poirot Investigates (1924)
(As Investigações de Poirot, em Portugal)

Citações e referências
The Adventure of “The Western Star” (A Aventura do “Estrela do Ocidente”)

Continuar lendo

O Homem do Terno Marrom

Sinopse de Antonio Geremias: Política internacional, amor e ciência A mestra inglesa não tinha medo de tema algum. Aqui, política internacional, discussões científicas e o amor mesclam-se de maneira inesperada. A Scotland Yard, famosa polícia inglesa, toma o centro das investigações, mas sobra espaço para um estranho milionário, uma jovem arrebatadora, um estranho homem. Com um texto ágil, aonde parte das informações sobre o enredo nos vem em forma de diário, “O Homem do Terno Marrom” nos mostra como Agatha Christie não dependia de seus famosos detetives (entre eles, Hercule Poirot e Miss Marple), para construir seus mais empolgantes casos. Com ações passadas em Londres e na África do Sul, lá estão as viagens que tanto atraem a autora, os mistérios de lugares longínquos, habitados por gente estranha e perigosa, por onde seus ingleses tão característicos andam e cometem crimes.

The Man in the Brown Suit (1924)
(O Homem do Fato Castanho, em Portugal)

Citações e referências
Sobre o Coronel Race:

Continuar lendo

Assassinato no Campo de Golfe

Sinopse de Hamilton dos Santos: Tudo começa no vagão de um trem que marcha de Paris a Londres. O velho Capitão Hastings lê tranquilamente o seu jornal quando começa a ser estranha e irresistivelmente assediado por uma mulher que diz adorar histórias de crime. Hastings não hesita e lhe conta que é amigo e espécie de secretário daquele que talvez seja o maior detetive de todos os tempos. Hastings, claro, está falando de Hercule Poirot, com quem divide um apartamento em Londres. A viagem chega ao fim e tudo que Hastings fica sabendo da tal mulher é que ela se autodenomina Cinderela. Na manhã seguinte, enquanto toma café e conversa com o perfeccionista homenzinho de bigode militar, Hastings apanha a correspondência e logo percebe que há uma carta pedindo o socorro e os serviços de Poirot. Em seguida começam a aparecer os cadáveres. A pergunta é: que ligação terão essas mortes com a encantadora Cinderela por quem, claro, Hastings ficou apaixonado? Qual a relação entre um cano de chumbo e um campo de golfe? As respostas para todas essas perguntas, o leitor só fica sabendo na penúltima página desta que é uma das mais divertidas hsitórias da Dama do Crime, Agatha Christie.

The Murder on the Links (1923)
(Poirot, O Golfe e O Crime, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

O Inimigo Secreto

Capa do livro O Inimigo SecretoSinopse de Hamilton dos Santos: O audacioso Tommy e a intrépida Tuppence Beresford são dois jovens aventureiros ingleses dispostos a fazer qualquer coisa, a ir a qualquer lugar, desde que o pagamento seja bom. A época em que vivem, tempos da Primeira Guerra Mundial, é que não é lá essas coisas. Fanáticos por dinheiro, mas sempre lisos, decidem fazer alguma coisa para forrar os bolsos. Pensam em casamento e herança, mas isso tudo está fora de cogitação. É quando têm a brilhante idéia de criar a Jovens Aventureiros Ltda. Põem um anúncio no jornal, no qual deixam claro: por uma boa soma, fazemos qualquer negócio. Publicado o anúncio, logo vem a oferta de um certo Sr. Whittington: em troca de cem libras, tudo que o jovem casal terá que fazer é uma agradável viagem a Paris. O que o casal não sabe é que essa viagem os meterá no cerne de uma violenta disputa por documentos secretos de guerra. A papelada já havia causado o desaparecimento de uma jovem americana de quem a Scotland Yard ainda não tem a menor pista. Resgatar os documentos e salvar a vida da jovem. Essa a missão da dupla neste romance detivesco que, se não chega a nos tirar o fôlego, ao menos leva a assinatura da incomparável Agatha Christie.

The Secret Adversary (1922)
(O Adversário Secreto, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Tommy e Tuppence Beresford:
Continuar lendo

O Misterioso Caso de Styles

“O Misterioso Caso de Styles”, 1920Sinopse de Hamilton dos Santos: Recém-casada pela segunda ou terceira vez, a rica e ambiciosa Sra. Cavendish, uma mulher impetuosa de setenta anos, enfrenta problemas com o novo marido que, tudo indica, é um grande patife. A Sra. Cavendish tem uma fortuna pessoal invejável, que inclui uma grande casa em Essex, conhecida como Mansão Styles, por estar localizada na aldeia Styles St. Mary. Cheia de filhos, enteados, secretários de caráter duvidoso e inimigos do mundo dos negócios, a Sra. Cavendish deixa tudo isso para trás numa madrugada em que seu coração não resiste e pára. Mas o médico da família acha tudo muito estranho e levanta a hipótese de envenenamento. Chamado pelo Capitão Hastings, seu ajudante e amigo da família Cavendish, Hercule Poirot entra em cena e começa a destrinchar as suspeitas do médico. Sim. Tudo não passou de um crime. O problema de Poirot é que, naquela mansão, todos tinham um bom motivo para mandar a velha dessa para uma melhor, inclusive o médico que levantou a hipótese de crime. Mas, se o criminoso é o médico, por que ele lenvantou a suspeita? A resposta está atrás dos bigodes irretocáveis do detetive belga. Escrito em 1920, este é o primeiro livro protagonizado por Hercule Poirot.

The Mysterious Affair at Styles (1920)
(A Primeira Investigação de Poirot, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo

O Detetive Parker Pyne

Capa do livro O Detetive Parker PyneSinopse da quarta capa: Parker Pyne é um burocrata aposentado que aprendeu muito sobre o ser humano quando trabalhava com estatísticas. Agora ele faz uso de sua experiência, psicologia e métodos nem sempre convencionais para fazer as pessoas felizes. E cobra por isso, atraindo clientes desconfiados por meio de um anúncio no jornal. O detetive Parker Pyne traz 12 casos diferentes do inusitado profissional e é mais um livro de Agatha Christie relançado pela Editora Nova Fronteira.

Parker Pyne Investigates (Inglaterra, 1934) ou Mr. Parker Pyne, Detective (EUA)
(Parker Pyne Investiga, em Portugal)

Citações e referências

CONFIDENCIAL Você é feliz? Se não for, consulte o Sr. Parker Pyne. Rua Richmond, 17.

Continuar lendo

O Misterioso Sr. Quin

Capa do livro O Misterioso Sr. QuinSinopse da quarta capa: O sr. Satterthwaite é um solteirão um pouco excêntrico e bastante arredio ao contato social. Sua vida tranqüila, entretanto, parece tomar outro rumo quando nela surge o misterioso sr. Quin, homem de identidade incerta que vai conduzi-lo e orientá-lo na solução de diversos crimes… e trazer à tona algumas questões do passado. Em doze histórias cujo fio condutor é a presença dos dois inusitados investigadores, a maestria de Agatha Christie faz dos principais personagens mistérios tão envolventes quanto os delitos que ele solucionam.

The Mysterious Mr. Quin (1930)
(O Misterioso Mr. Quin, em Portugal)

Continuar lendo

Um Corpo na Biblioteca

Capa do livro Um Corpo na BibliotecaSinopse da quarta capa: Sete da manhã. Ao acordarem, os Bantry encontram o corpo de uma jovem estendido sobre o tapete da biblioteca. Ela está com um vestido de noite e muita maquiagem, que agora mancha seu rosto. Mas quem é ela? Como foi parar ali? E qual é a sua ligação com outra adolescente assassinada, cujos restos mortais serão mais tarde encontrados numa pedreira abandonada? Preocupados, os Bantry chamam Jane Marple para desvendar o mistério, antes que as más línguas entrem em ação…

The Body in the Library (1942)
(Um corpo na biblioteca, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Miss Marple:

Continuar lendo

Toddy

Poirot e eu estávamos sentados em frente à lareira, aquecendo-nos às chamas reconfortantes. Do meu lado, sobre a mesa que nos separava, fumegava uma caneca de toddy preparado com carinho. Junto a Poirot uma xícara de chocolate espesso e perfumado, que eu não beberia nem por cem libras. (Os primeiros casos de Poirot, Ed. Record/1989)

Hot toddyQuando li este livro pela primeira vez, exatamente em 1989, me lembro que cheguei a questionar porque Toddy e não Nescau ou Quick ou Ovomaltine. O tempo passou e só agora, quando reli, é que pude pesquisar esta questão, graças à Internet.

É claro que toddy não é leite achocolatado – podia ser se fosse Poirot quem estivesse bebendo, mas era Hastings, e ele expressou sua opinião desabonadora sobre as bebidas doces em várias ocasiões: na mesma frase que abre este post, por exemplo!

Continuar lendo

Uma Dose Mortal

Capa do livro Uma dose mortalSinopse da quarta capa:
Um pacato dentista é encontrado em seu consultório com uma bala na testa e uma pistola perto da mão direita. Mais tarde, um de seus pacientes daquele dia aparece morto, devido a uma dose excessiva de anestesia local. Um caso evidente de assassinato e suicídio. Mas por que o dentista cometeria um crime num dia de expediente movimentado? A fivela prateada de um sapato é a chave para o mistério. Mas poderá Hercule Poirot descobrir a verdade em meio a tantas armadilhas?

One, two, buckle my shoe (1940)
(Os crimes patrióticos, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:

Continuar lendo

Aventura em Bagdá

Capa do livro Aventura em BagdáSinopse da quarta capa: Um homem morreu no quarto de hotel de Vitória Jones, uma mulher sozinha e falida em Bagdá. Outro foi encontrado por perto e Vitória tinha um pressentimento de que haveria ainda mais. Não era nada do que ela tinha planejado. Na realidade tinha vindo ao Oriente Médio numa espécie de passeio. Vitória era impulsiva e uma mentirosa contumaz. Ela sabia demais.

They Came To Baghdad (1951)
(Encontro em Bagdade, em Portugal)

Citações e referências
Referências diversas

Continuar lendo

Os Primeiros Casos de Poirot

Sinopse da quarta capa: Dezoito histórias de suspense que trazem ao leitor um Poirot no início de carreira, quando sua reputação de detetive profissional ainda se firmava na Inglaterra, todas com a marca de qualidade da rainha do romance policial. Dezoito fascinantes enigmas a serem deslindados pelo leitor como um quebra-cabeça sobre uma mesa de jogo, numa sala de estar.

Poirot’s Early Cases (1974)
(Ninho de Vespas, em Portugal)

Citações e referências

Continuar lendo

Morte nas Nuvens

Morte nas nuvens, Ed. Nova FronteiraSinopse da quarta capa: O assento nº 9 dava a Hercule Poirot a localização perfeita para observar seus companheiros de vôo. À direita, ele podia ver uma bela jovem, visivelmente apaixonada pelo homem a seu lado. Mais adiante, o assento nº 13 era ocupado por uma condessa que mal disfarçava o vício da cocaína. Do outro lado do corredor, no assento nº 8, sentava-se um escritor de contos policiais, às voltas com uma vespa impertinente. O que Poirot ainda não tinha percebido era que atrás dele, no assento nº 2, estava caído o corpo sem vida de uma mulher. Para os passageiros que vinham de Le Bourget, o breve vôo do Prometeu sobre o canal da Mancha prometia ser tudo, menos uma viagem de rotina.

Death In The Clouds (ou Death In The Air, 1935)
(Morte nas nuvens, em Portugal)

Citações e referências
Referências à vida pessoal, humor e métodos de Hercule Poirot:
Continuar lendo