Seguindo seus passos

Grand Hotel, Torquay, 1912

Grand Hotel, Torquay, 1912

É certo que não é qualquer que pode igualar-se à Agatha Christie na criação de tramas misteriosas, mas sempre resta o consolo de que podemos, pelo menos, visitar os lugares por onde passou ou ambientou suas histórias.

Duas notícias ajudam a enriquecer essa lista de lugares, ambos na Inglaterra: o condado de York – que, na época em que as irmãs Brontë lá escreviam, era um só, mas hoje em dia se divide em do Norte, do Oeste e do Sul – e o condado de Devon, ainda mais em evidência atualmente com o lançamento do filme A Duquesa, com Keyra Knightley.

Es ésta una ciudad balneario, que durante siglos cobró fama por sus aguas sulfurosas. Los edificios hablan de la popularidad de la que gozó a principios del siglo XX. La nobleza europea llegaba en el tren desde Londres para bañarse y beber el agua con sabor a huevo podrido.

Aún hoy puede beberse. Un par de grifos públicos desprenden el olor del diablo, a azufre, del manantial. Pero la Primera Guerra Mundial inició el declive de esta ciudad amable, en la que los coches de lujo y los escaparates de primeras firmas indican que quien tuvo retuvo. Quizás por eso Agatha Christie, cuando perdió el juicio y los nervios por el adulterio de su primer marido, buscó refugio aquí. Y apareció después bajo nombre falso en uno de los hoteles de Harrogate, relajada, desmemoriada y tranquila. (El Mundo)

At the turn of the century, anyone of consequence holidayed on the English Riviera, a sunny stretch of South West English coastline. Looking not dissimilar to Monte Carlo – a resort it doubled for in at least one episode of Roger Moore’s TV series The Saint – the area boasts three towns, Brixham, Torquay and Paignton, although today they have effectively merged into one stretch collectively referred to as Torbay. Crime writer Agatha Christie was born in Torquay itself and her presence looms large. No fewer than 15 of Agatha’s novels are set in Devon thus heightening the intrinsic interest of the region’s attractions. If Cornwall is Daphne du Maurier country, then Devon is Christie country! (Moneyweb)

Quando Hollywood foi a Harrogate

Capa do Harrogate Advertiser

Capa do Harrogate Advertiser

O livro Made in Yorkshire, dos autores Tony Earnshaw e Jim Moran, trata de mais de quarenta filmes gravados ou baseados nos cenários de Yorkshire, na Inglaterra, incluindo O Mistério de Agatha, produção dirigida por Michael Apted com Dustin Hoffman e Vanessa Redgrave, no papel da Duquesa da Morte.

Este filme de 1979 retrata o episódio do desaparecimento da escritora Agatha Christie em 1926, quando “desapareceu misteriosamente por 11 dias após o fracasso de seu casamento. Neste relato ficcional em torno do acontecimento, um repórter americano sai em seu encalço e a encontra num sanatório prestes a levar adiante um plano macabro” (sinopse).

The filmmakers noted happily that the Old Swan, where Christie was eventually discovered, having absconded from her Berkshire home, had changed little and required only cosmetic changes to take it back in time.
“The roof was taken down to reveal a splendid glass framework and the room was decorated with hanging lamps, palms and wicker furniture,” Tony notes in the book.
“In an instant the clock was turned back half a century.” (Harrogate Advertiser)

Leia também
O sumiço misterioso – post de 9 de maio de 2008.

Old Swan Hotel

O festival literário Theakston Old Peculier Crime Writing é um festival patrocinado por uma cervejaria, a Theakston; Old Peculier é a sua cerveja mais famosa, fabricada desde 1890 (ano de nascimento também de Agatha Christie). O Theakston Old Peculier Crime Writing acontece há seis anos dentro do Harrogate International Festival no mês de julho, no mesmo balneário onde a Duquesa da Morte foi encontrada após seu desaparecimento em 1926.

O festival premia novelas policiais publicadas em papel jornal no ano anterior com £3000 e uma caneca de cerveja feita a mão em madeira de carvalho. Em 2008 o festival acontece entre 17 e 20 de julho. No dia 20, um grupo de escritores discutirá a longevidade dos romances policiais chamados cosy, aconchegantes, a especialidade de Agatha Christie, mais de oitenta anos após a publicação de seu primeiro livro.

The writers’ panel will discuss why, in these changing times, and more than 80 years after Christie’s first novel does the traditional cosy mystery remain so popular?
MC Beaton, Colin Cotteril, Cariona McPherson and Jill Paton Walsh will discuss whether Christie really was the best crime writer who ever lived.
“Is her work, and the work of her successors, timeless in an ever-changing world?” is a poser for the panel. (Knaresborogh Post)

Outra notícia especula a possibilidade de uma companhia fiduciária pôr abaixo alguns prédios da parte de trás do Old Swan, antigo Swan Hydro, o hotel construído em 1835 em que a escritora hospedou-se com o nome da amante de seu marido Archibald Christie, a jovem Tessa Neele.

O mesmo fundo fiduciário gastou quase £6 milhões em 2006 para remobiliar os 136 quartos, salas de conferência e de jantar, lounge, os restaurantes Wedgewood e Library, assim como as áreas públicas do hotel.

No lugar dos prédios hoje vazios, a Northern Trust Company planeja construir blocos industriais e de escritórios.

Signet Planning, which acts for Northern Trust, said: “The proposals will create attractive modern office space within close proximity to Harrogate town centre, thereby providing for new and existing businesses.These companies are likely to generate an element of business tourism – visitors to Harrogate who have come specifically for meetings with the companies that are operating at the site. This business tourism will be of benefit to the Old Swan Hotel primarily, together with restaurants, shops and other related facilities.” (Yorkshire Post)