Quando Agatha Christie vira citação de julgamento no Brasil

De acordo com o portal G1, o promotor José Carlos Consenzo buscou convencer os jurados de que Giselma Carmen Campos e Kairon Valter Alves foram responsáveis pela morte do diretor-executivo da Friboi, Humberto Campos Magalhães, comparando [em 27.09.2013] a forma engenhosa como o crime teria sido planejado em 2008 com a literatura policial de Agatha Christie:

O promotor citou até mesmo o julgamento do mensalão para pedir a prisão de Giselma.

O promotor disse aos jurados que o assassinato do executivo da Friboi acabou também com a vida dos filhos, dos comparsas e da própria acusada. “Giselma matou dois filhos, Carlos Eduardo e Marcos Vinicius, Giselma matou Kairon, Paulo e Osmar, e depois se matou”, disse.

As afirmações ocorreram durante as duas horas e trinta minutos usadas pelo promotor nesta manhã para tentar comover o júri. O julgamento começou às 9h45 no Fórum Criminal da Barra Funda, na Zona Oeste. É o quarto e último dia: a sentença dos réus deve ser divulgada durante a noite.

Os primeiros 30 minutos da sustentação do promotor foram usados para agradecer a presença da família da vítima, vinda de Goiás, dos jurados e da imprensa. Em seguida, ele ressaltou a importância da decisão do Conselho de Sentença na vida da família da vítima. O representante do Ministério Público narrou todo o crime aos jurados. “Essa história parece um romance de Agatha Christie”, afirmou.

Leia mais clicando aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s