O Caso dos Dez Negrinhos: Mais uma adaptação

Me parecia que estava escrito em holandês… Mas parece que o site é belga… e Serskamp é mesmo uma localidade belga. Acho que só Poirot, nosso belga mais querido, para decifrar efetivamente esse mistério, ou algum leitor do A Casa Torta que seja poliglota… Seja como for, o cartaz é bem bonito:

Dit jaar pakt WAT? (Wichels Atelier voor Toneel) uit met een klassieker van formaat, geschreven door dé misdaadauteur bij uitstek, Agatha Christie. “And then there were none” vertelt het verhaal van tien mensen die in de jaren ’60 van de vorige eeuw op mysterieuze wijze op een eiland voor de Zuid-Engelse kust worden uitgenodigd.

cinemagia.wordpress.com

Hoewel ze allen onbekenden zijn voor elkaar, kijken ze uit naar een aangenaam verblijf op “Soldier Island”. Achtervolgd door een wreed kinderrijmpje vallen ze als vliegen. Wie is schuldig? Of zijn ze dat allemaal?

“And then there were none” wordt wereldwijd beschouwd als Agatha Christies meesterwerk. Bij verschijnen sloeg het in als een bom. De onnavolgbaar ingenieuze plot liet critici en publiek met verstomming achter.

Anúncios

A Ratoeira: Ampliando o recorde em 2015

No site Digital Spy:

Agatha Christie’s The Mousetrap extends UK tour until November 2015

A notícia:

The Mousetrap has extended its 2015 UK tour.

The record-breaking Agatha Christie play hit the road in 2012 to mark its 60th anniversary in London’s West End.

The new leg of the tour will kick off at His Majesty’s Theatre in Aberdeen on April 28, before moving on to Preston, Sheffield, Swansea, Colchester and more.

The tour is now scheduled to draw to a close with a run in Coventry from November 9 until November 14.

Casting for the tour will be announced in due course.

The Mousetrap has put on over 25,000 performances since opening in the West End in November 1952.

Montagens modernas de Agatha

Cover of first edition featuring the former Ten Little Niggers title.

Só como curiosidade, uma matéria sobre uma montagem nova de “O Caso dos Dez Negrinhos” (ou, como preferirem, “E Não Sobrou Nenhum”, ou “O Vingador Invisível”, ou “Ten Little Niggers” no Reino Unido, ou “And Then There Were None” nos Estados Unidos, ou “Ten Little Indians”, ou ainda “Convite para a Morte” ou “As Dez Figuras Negras” em Portugal… bem, vocês já conhecem bem a polêmica [*]) na Minnesota State University:

Since it’s an Agatha Christie mystery, the following statements about Minnesota State University’s upcoming production of “And Then There Were None” should be spoiler-free:

Characters will die. They will die early, and they will die often.

In fact, “And Then There Were None” features the highest body count of any of Christie’s stage adaptations. And MSU’s Department of Theatre and Dance won’t be hiding any of it offstage.

Director and MSU theatre instructor Heather Hamilton said observant audience members will see all the clues for themselves. She said even those not familiar with Christie’s 1939-book-turned-1943-play may be able to deduce whose villainy is behind the murders of 10 mysterious guests at a mansion on Soldier Island.

Leia mais clicando aqui.

[*] Posts relacionados:
O caso da patrulha americana
Ainda Ten Little Indians nos EUA

Montagem de Agatha em janeiro de 2013

Vale pela curiosidade e pelo cartaz. Matéria de 04.01.2013:

The Agatha Christie Theatre Company are busy preparing for their new production of the famous crime writer’s novel Go Back For Murder at the Everyman Theatre between Monday, January 21 and Saturday, January 26.

Leia mais aqui:
http://www.eveshamobserver.co.uk/2013/01/04/entertainment-Everyman-Theatre-set-for-Agatha-Christie-classic—59608.html

AGATHA

Décadas e décadas de A Ratoeira

Apesar do título com erro, uma matéria interessante [de 01.08.2012] sobre o clássico A Ratoeira:

In the year The Mousetrap opened at the New Ambassadors Theatre in London’s West End, the 25-year-old Elizabeth Windsor ascended the throne, wartime tea-rationing came to an end and Vera Lynn was topping the charts with Auf Wiederseh’n Sweetheart.

If the logic of showbiz held firm, Agatha Christie’s drawing room murder-mystery should have ended its run before an ailing Winston Churchill handed over the British prime ministership to Anthony Eden in 1955 (Christie herself expected it to wrap up after four months).

However, unlike the hundreds of victims of Britain’s gleefully murderous Queen of Crime, The Mousetrap refused to die. It has seen off many of its founding cast, including Richard Attenborough, to become the longest-running play in theatrical history.

Since debuting in 1952 there have been upwards of 25,000 performances with more than 400 actors joining the revolving-door ensemble who each night gather in the Great Hall of Monkswell Manor in the middle of a snowstorm to play out the most famous guessing game in theatrical history.

Leia mais clicando aqui.

Veja outros posts sobre A Ratoeira em nosso blog clicando aqui.

Uma Noite Com Agatha Christie: Nova montagem em Curitiba

O blog Teia Notícias, portal de notícias do curso de Jornalismo da Universidade Positivo, traz um post sobre a peça “Uma noite com Agatha Christie”, sobre a qual já falamos aqui no blog em agosto de 2011 [clique aqui para ver o post de 22.08.2011] e que teve nova estreia na última sexta-feira [30.03.2012], pelo Festival de Teatro de Curitiba, no Clube Curitibano:

Dirigida e escrita por Enéas Lour, o espetáculo é uma grande homenagem às obras da rainha do crime.

Dividida em quatro atos, a peça é cheia de intertextualidade e referências aos romances da autora britânica.

(…) O grupo completou sete anos de existência em 2011 e já encenou peças como “O Corcunda de Notre Dame” e “Arlecchino”. ‘’Esse é o primeiro suspense que a gente faz, e Agatha é um clássico do gênero’’, disse o diretor Enéas Lour. ‘’É uma adaptação de um livro dela, o texto é meu, pegamos a essência das obras e colocamos ali’’, completou.

O espetáculo estreou em agosto de 2011, também no Clube Curitibano. ‘’Passamos muito tempo refazendo cenas e também melhorando algumas para essa reestreia’’, contou a atriz Ana Mary Fortes. ‘’Nosso objetivo é que Curitiba tenha um grupo de teatro profissional’’, disse Fortes.

A peça será apresentada novamente nos dias 31 de março, 01, 06, 07 e 08 de abril. (…)

Leia mais clicando aqui.

No site After Hour:

O texto “Uma Noite com Agatha Christie” é uma adaptação da versão “Quem Matou Agatha Christie?”, escrita e encenada por Enéas Lour em parceria com João Luiz Fiani, em 1999, no Teatro Lala Schneider. Mas nesta nova versão, o dramaturgo adaptou o texto para inserir todos os atores do Grupo de Teatro do Clube Curitibano, que é composto, em sua maioria, por atrizes. Assim foram criadas mais personagens, ampliando o contexto dos “crimes” e a complexidade da narrativa. A própria autora inglesa – Agatha Christie – foi trazida para a cena. É ela que, interpretada pela atriz Dulce Furtado, de seu escritório inglês, instalado na boca de cena, escreve o que se passa no palco e narra a ação de suas personagens.

Na equipe técnica do espetáculo estão nomes importantes do teatro paranaense, como o light-designer Beto Bruel, vencedor de três edições do Prêmio Shell, a maior premiação do teatro brasileiro.

Leia mais clicando aqui.