Pudim de Yorkshire & Puddings

— I say, that fat’s corking hot. What are you going to put in it?
— Yorkshire pudding.
— Good old Yorkshire. Roast beef of old England, is that the menu for today? (4.50 From Paddington)

Yorkshire PuddingQuando li a primeira referência ao pudim de Yorkshire, num livro de Agatha Christie, o que me veio à cabeça foi um pudim cremoso, amarelo, feito com muito leite e ovos, um perfume de baunilha e… doce. Apenas recentemente descobri que o pudim de Yorkshire leva leite, sim, ovos, sim, farinha, gordura – e é salgado.

Feito para enganar o estômago nas épocas de vacas magras, o pudim de Yorkshire é uma espécie de massa assada para aproveitar a gordura e o molho do rosbife. O pudim era assado embaixo da grelha onde estava a carne, para absorver o sumo que dali pingava.

Ele era consumido antes do rosbife, para encher o estômago e saciar a fome antes do prato de carne. Atualmente é servido junto com o rosbife ou mesmo sozinho, combinado com outros temperos (o pudim de Yorkshire feito com pedaços de lingüiça é conhecido como toad in the hole; não sei se aparece nos livros de Agatha Christie mas já vi esta expressão em outras obras).

Receita de Pudim de Yorkshire
Ingrediente para 6 a 8 pessoas

Rosbife:
1 kilo de carne para assar no forno

Modo de preparo
Tempere a carne a seu gosto e asse a 200 graus celsius por 50 minutos.

Pudim de Yorkshire:
2 ovos
125 gramas de farinha
120 ml de leite
30 gramas de gordura de carne ou porco

Modo de preparo
Misture a farinha e 1/2 colher de cha de sal e faca um buraco no centro.
Quebre os ovos dentro do buraco e misture-os delicadamente a farinha.
Acrescente o leite aos poucos.
Quando a mistura estiver homogênea, bata por mais 10 minutos até que se formem bolhas.
Cubra a tigela e deixe descansar na geladeira.
Derreta a gordura em uma assadeira.
Despeje a mistura na assadeira.
Coloque a assadeira na grelha mais baixa, embaixo da carne.
Deixe por 35 minutos.
Pega-se o molho da carne que fica no fundo da assadeira e mistura-se com o gravy, se você estiver fazendo algum vegetal pode aproveitar o caldo também, após tudo misturado serve-se dentro do pudim! E assim que se come tradicionalmente! (Viver em Londres)

Veja aqui uma receita em inglês, com grande quantidade de dicas para não errar o ponto.

Outros puddings salgados
Black pudding é uma salsicha feita com cebola, farinha de aveia, gordura de porco, temperos e sangue (geralmente sangue de porco), equivalente à morcilla espanhola (morcela, em português), blutwurst alemã e boudin noir francesa.

White pudding é quase igual ao Black pudding, mas sem o sangue. Leva farinha de aveia, carne e gordura de porco, pão e sebo. Pode ser mais larga que a versão black.

Haggis é feito de coração, fígado e pulmões de ovelha, farinha de aveia, cebola e temperos, tudo encapsulado dentro de intestinos e cozido. (N. da A.: Parece um pouco com a buchada de bode nordestina!)

Polenta é feita com fubá, bem conhecida de brasileiros, italianos e mexicanos.

E, é claro, nosso também conhecido Steak & Kidney Pudding, mais traduzido como torta de rins e que veremos mais para a frente, depois de outro tipo de pudim.

Alexander Eastley – o filho de Bryan achava os pudins de Yorkshire e as tortas de melaço sensacionais, mas fenomenal mesmo seria encontrar uma pista… (A Testemunha Ocular do Crime, Lista de Personagens)

Crédito da foto: Adactio

Houaiss

Datação
1799 cf. HCPer

Acepções
substantivo masculino
Rubrica: culinária.
1 iguaria salgada de consistência macia, preparada com vários ingredientes (cereais, carne de aves, peixes etc.), a que ger. se acrescentam leite, amido e ovos, e assada ou cozida em banho-maria
Ex.: p. de bacalhau, p. de milho
2 sobremesa de consistência cremosa, à base de chocolate, frutas etc., preparada com leite, leite condensado e ovos e assada ou cozida em banho-maria em calda de açúcar queimado
Ex.: p. de pão, p. de ameixa

Etimologia
ing. pudding (sXIII) ‘um tipo de salsicha’, (1544) ‘pudim’, de orig. incerta, talvez conexo com o ing.ant. puduc ‘verruga’, ing.méd. poding e com o b.-al. pudde-wurst ‘salsicha, chouriço’, puddig ‘inchado, intumescido’; f.hist. 1858 podím, 1858 plum-pudím

Anúncios

9 pensamentos sobre “Pudim de Yorkshire & Puddings

  1. Descobri esses dias que o pudim era salgado. Achei meio estranho.
    Outra receita que terei que experimentar.
    E, eu sem tempo de cozinhar.
    =^.^=

  2. Anne, também descobri não faz muito tempo! Foi depois da época de Natal e Ano Novo… Se fosse antes, aproveitaria todos aqueles assados, hmmm!
    🙂

  3. Pingback: Efeito colateral perverso « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  4. Lady Lucy fiz o pudim! Achei meio estranho, mas tem que comer com o molho da carne, sozinho não tem gosto de nada.
    É bem pesado, comida de inverno mesmo.
    Beijos,
    =^.^=

  5. Dei uma pesquisada na internet e as receitas são muito parecidas, para não dizer idênticas. Como não posso comer muita gordura, ao invés de utilizar as 30g de gordura usei caldo de carne (umas três colheres de sopa). E na hora de comer usar o molhinho de carne. NHAM!
    =^.^=

  6. É Anne, o pudim de Yorkshire não tem gosto de nada. É impressionantemente sem sabor. Aliás, como quase todos os pratos ingleses…

  7. Hoje assisti aquele programa, os talentos irmãos (sei lá o que, não lembro o nome deles) na TLC e eles fizeram uma releitura deste pudim e advinha… Doce, exatamente como vc imaginou e ainda acrescentou maçãs, e para servir sorvete e uma calda hum…
    Mas este canal é difícil de encontrar as receitas… Se conseguir me envia??? E se eu conseguir posto aqui!!!
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s