[Off-Topic] Terence Rigby (1937-2008)

Notícia da Efe, em Londres, publicada na Folha Online em 11.08.2008:

O ator britânico Terence Rigby morreu aos 71 anos em decorrência de um câncer de pulmão, informou nesta segunda-feira seu porta-voz, Peter Charlesworth.

Segundo ele, Rigby “era um ator de personagens impactantes, capaz de interpretar com facilidade papéis de bonzinhos e de vilões”.

O intérprete, que morreu neste domingo à noite em sua casa de Londres, participou de filmes como “007 – O Amanhã Nunca Morre” (1997), da saga de James Bond, “Elizabeth” [1998] e “O Implacável” (1971), entre outros.

Na televisão, fez o papel do Doutor Watson na adaptação que a emissora pública britânica BBC fez, em 1982, de “O Cão dos Baskervilles”, na qual Tom Baker encarnou o famoso detetive Sherlock Holmes.

Além disso, o ator se destacou no teatro, onde dividiu palco com John Thaw, Derek Jacobi, John Gielgud e Ralph Richardson.

Nascido em 2 de janeiro de 1937 em Birmingham (centro da Inglaterra), ele era formado pela Real Academia de Artes Dramáticas.

O último papel de Rigby foi em “Flick” (2007) e em dois episódios da série “Doctors”, da BBC.

Anúncios

Citando Agatha – Semana de 04 a 10.08.2008

Este post pertence à série “infinita e semanal” (publicado sempre às terças) de posts que abrangem um resumo (de alguns) dos blogs que citaram Agatha Christie durante a semana anterior, a fim de registrar, periodicamente, parte desta enormidade de sites que falam, por um motivo ou por outro, sobre a Dama do Crime. Neste post, citações de blogs em português de 04 a 10.08.2008.

06.08.2008
Blog: A Mulher Moderna na Sala e na Cozinha
Post: Orient Express e um bad hair day

Não me venham com conversas: férias, férias têm as personagens da Agatha Christie. Sim, pronto, as personagens aparecem mortas com alarmante regularidade e sempre de formas especialmente tortuosas. Mas os sítios eram fabulosos: um Orient Express um Blue Train, os transatlânticos do entre guerras, viajar até à Mesopotâmia ou Egipto, comodamente livres de terroristas extremistas, a Riviera francesa, as casas de campo britânicas… E depois, o estilo, cada um com a sua empregada para fazer e desfazer malas e lidar com detalhes chatos… Uma pessoa não ter mais nada que fazer que escorropichar martinis na beira da piscina e responder às perguntas astutas do Poirot ou da Miss Marple…

Continue Lendo »